Bem Vindo ao Correio do Oeste - 9 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !

“Vamos ter que reconstruir a saúde em Barreiras”, afirma Regina Figueirêdo

Publicado em: 21/1/2013

“Eu imaginava estar a par da situação, mas nos surpreendeu o que foi encontrado. Vamos ter que reconstruir a saúde em Barreiras”, foi com essa afirmação que a secretária de Saúde, Regina Figueirêdo descreveu a situação deixada pela gestão anterior, durante entrevista ao radialista Marcelo Ferraz, na manhã de sexta, 18.
Dentre os pontos destacados por ela, após vistorias realizadas em toda a rede, estão os PSF´s fechados e o não pagamento do salário do mês de dezembro de todos os contratados e funcionários da saúde. “Encontramos todos os PSF´s fechados. A população foi penalizada com isso. É também do conhecimento público que pendências foram deixadas tanto para prestadores de serviço como funcionários. Estamos resolvendo esses problemas passo a passo para que a população tenha o atendimento digno que merece”.
A secretária também ressaltou a importância da inspeção realizada pelos vereadores nas unidades de saúde logo nos primeiros dias da nova gestão. “É muito importante que eles tenham conhecimento da real situação. Essa reconstrução da saúde de Barreiras não será feita do dia para noite, vai ser realizada paulatinamente. Essa é a nossa palavra de ordem”, pontuou Regina.
Dentre os principais problemas encontrados, destacam-se:

• Todos os PSF´s foram encontrados fechados (A Secretaria de Saúde já solicitou um laudo de inspeção a ser realizado pela DIRES);
• Farmácia Popular – Fechada;
• Folha de pagamento dos prestadores de serviço e funcionários da saúde do mês de dezembro – Ainda em aberto;
• Pactuação com outros municípios – Será revista pela atual gestão;
• Hospital Eurico Dutra – A cozinha teve que ser interditada por não ter condições físicas e de higiene para atender a demanda do hospital;
• Cobertura de Escala – O município foi encontrado com a cobertura de escala médica e de enfermeiros insuficiente para atender à população;
• Falta de medicamento nos postos de saúde;
• Maternidade Municipal – Descaso com equipamentos, na maternidade a UTI Neo- Natal não está funcionando.

 

Por Tiago Lira | Foto Eduardo Lena

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*