Bem Vindo ao Correio do Oeste - 9 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !

PARCERIA ENTRE PREFEITURA DE SÃO DESIDÉRIO E GOVERNO FEDERAL VIABILIZA DOAÇÕES DE CISTERNAS PARA FAMÍLIAS DA ZONA RURAL

Publicado em: 17/6/2015

 

Cerca de 1.500 famílias inclusas no Cadastro Único (Bolsa Família), das comunidades rurais do município de São Desidério receberam em suas casas cisternas para possibilitar o acesso às fontes de água potável e enfrentar o período de estiagem.  A iniciativa é uma parceria entre a Prefeitura Municipal de São Desidério, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, Sindicato Rural dos Trabalhadores e Governo Federal, através do Programa Água para Todos.

 

As cisternas são de polietileno e têm a capacidade de 16 mil litros de água, trata-se de uma tecnologia simples e de baixo custo, na qual a água da chuva é captada do telhado por meio de calhas e armazenada em um reservatório, capaz de garantir água para suprir as necessidades básicas de uma família de cinco pessoas em um período de estiagem de aproximadamente oito meses.

 

O secretário de Agricultura, José Santana explicou que os beneficiados receberam na própria comunidade um treinamento com técnicos da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) para aprender como é feita a instalação e o manuseio do equipamento. “Os técnicos também ensinaram a limpar o telhado, que vai aparar a água da chuva; a limpar as bicas, e também tratar a água para o abastecimento”, disse.

 

 

Para o prefeito Demir Barbosa, o investimento em acesso á água é absolutamente estratégico e necessário. “A água é essencial à sobrevivência humana, portanto este investimento é para garantir um pouco mais de qualidade de vida à nossa população da zona rural durante o período de seca. Sei o quanto é difícil esse tempo e percebo que os reservatórios vão permitir que a água armazenada sacie as necessidades básicas do nosso povo por um bom tempo”, ressaltou.
Dona Nailde da Cruz reside no povoado de João Rodrigues, onde a água que faz o abastecimento da água às famílias é salobra e sem qualidade, ela recebeu a cisterna e comemorou. “A minha cisterna está cheia de água com estas recentes chuvas e graças a Deus chegou em boa hora, por que agora temos água para fazer as tarefas domésticas e no período da estiagem vou ter como molhar minhas planas e hortas, esta cisterna foi um alívio para  nós”, afirmou.

Texto: Adinete Batista

Fotos: Ascom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*