Bem Vindo ao Correio do Oeste - 6 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !







‘Lula Livre’, Cloroquina e preço do gás marcam falas finais de último debate em Salvador

Publicado em: 05/11/2020

por Maurício Leiro / Lucas Arraz

Foto: Divulgação / ABI

Problemas técnicos no áudio, problemas com as regras e a ausência de Bruno Reis marcaram o último debate no primeiro turno entre os prefeituráveis de Salvador nesta quarta-feira (4). Realizado pela Associação Bahiana de Imprensa (ABI) em parceria com a Ordem dos Advogados do Brasil/Seção Bahia (OAB-BA), o embate ficou por diversas vezes sem o áudio dos candidatos e com dificuldade para regular o tempo dos candidatos. 

 

Durante as considerações finais, os candidatos agradeceram a oportunidade e pediram votos. O primeiro turno das eleições municipais da capital está marcado para o próximo dia 15 de novembro. 

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS
Nas suas considerações finais,  Hilton Coelho, PSOL, lembrou de figuras importantes do seu partido como a ex-vereadora Marielle Franco e do candidato à prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos. “Você precisa votar no 50 para prefeito e para vereador para fortalecer o partido dessas grandes figuras”.  O candidato também se colocou como opção de terceira via, independente do governador Rui Costa (PT) e do prefeito ACM Neto (DEM). 

 

Major Denice (PT) aproveitou sua última fala  para lembrar de um encontro com uma criança no Subúrbio. “No Subúrbio, um menino de sandálias me disse que queria me conhecer. Eu responderei você aqui. Meu sonho é transformar a cidade. Aumentar as vagas nas escolas e creches. Ao você andar descalço não pise em lixo. Que seus pais tenham dignidade pois eles terão um emprego. Para se deslocar ele tenha ônibus com ar-condicionado. Vamos construir essa nova cidade juntos. Por isso peço seu voto”, disse Denice.

 

Após admitir que sua candidatura não é competitiva e funciona apenas como plataforma para o PCO e em defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Rodrigo Pereira (PCO) pediu que os candidatos também entrem na campanha do Lula Livre. O ex-presidente foi solto em novembro de 2019.  

 

“O PCO construiu quatro caravanas quando Lula estava preso. Só usam a cara bonita dele nas propagandas políticas. Quero fazer um convite a Olívia Santana e Hilton Coelho para uma campanha “fora Bolsonaro”. O único partido que coloca isso na campanha é o PCO. Só fazem campanha nas redes sociais. O Lula é único que pode derrotar Bolsonaro. O PT quer navegar na imagem de Lula. Vote 29 por fora Bolsonaro”, disse Rodrigo Pereira.

 

Celsinho Cotrim (PROS) exaltou seu candidato a vice-prefeito, o ex-pugilista Popó e pediu uma chance para governar Salvador. “Quero dizer que eu e Popó vamos cuidar da Salvador invisível. A Salvador esquecida aos olhos que iremos tomar conta. Juntamente com cada um de vocês iremos transformar em uma cidade fraterna e igualitária. Precisamos que você me dê essa oportunidade. Temos que mostrar e provar que é possível fazer muito mais”, relatou Celsinho. 

 

Pastor Sargento Isidório, candidato do Avante ao Thomé de Souza, agradeceu a Deus e a Salvador pela votação expressiva que obteve para deputado federal. O parlamentar foi o mais votado do estado em 2018. Isidório prometeu ainda, nas considerações finais, entregar a tarifa mais barata do gás de cozinha na capital. “Iremos colocar o gás de cozinha mais barato de cozinha do Brasil. Vamos lutar pelos servidores municipais. Faremos um consórcio com outros municípios para fazer ações juntos. Vamos fazer a metodologia cívica. A paz nesta eleição”, pontuou Isidório. 

 

Cezar Leite (PRTB) criticou as medidas de isolamento propostas pelo governador Rui Costa (PT) e o prefeito ACM Neto (DEM) e prometeu, caso eleito, manter o comércio aberto em 2021 e não promover vacinação obrigatória contra a Covid-19. “O tratamento precoce foi negado para nós aqui”, falou o candidato sobre a hidroxicloroquina, medicamento sem comprovação científica comprovada contra o coronavírus.

 

“O momento é de resgate de valores que perdemos a muito tempo. Precisamos de um prefeito honesto. Temos que transformar para o cidadão de bem. Templos fechados e isso não acontecerá. Temos que resgatar nossa dignidade. Vocês jamais serão humilhados”, concluiu Cezar Leite. 

 

Bacelar, candidato do Podemos, disse que Salvador precisa vencer uma alienação bancada pela prefeitura de Salvador. “Quero agradecer a todos que estiveram aqui por terem tido essa atitude civilizada do debate. Quero agradecer a você que até essa hora nos assiste e que por onde eu passo diz que quer ser feliz. Tenho a experiência para este momento. Estudei para isso para retirar a Salvador do atraso. Juntos podemos vencer. Eles administram para uma parte da cidade”, argumentou Bacelar. 

 

Olívia Santana (PCdoB) se colocou como candidata de oposição ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e declarou que sua candidatura também pode mudar os rumos da eleição presidencial de 2022. “Dizer da importância do desafio eleitoral, que não cabe improviso, que estamos na pandemia. Exige experiência e amor ao povo para vencer desafios. Tenho experiência dos movimento sociais e capacidade de dialogar na Câmara. Esta eleição redefine o tabuleiro para 2022. Esta candidatura é anti-bolsonarista. Peço uma oportunidade para um novo pacto”, completou Olívia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*