Bem Vindo ao Correio do Oeste - 6 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !









FORMOSA DO RIO PRETO: PROMOTOR DENUNCIA PREFEITO JABES JUNIOR POR IRREGULARIDADES NA GESTÃO

Publicado em: 16/7/2015

Prefeito Jabes Lustosa Nogueira Júnior
Mais um processo contra o prefeito Jabes, de Formosa do Rio Preto

A denúncia efetuada pela Promotoria Pública da Comarca de Formosa do Rio Preto, no oeste da Bahia, através do Promotor substituto, Dr. André Garcia, contra o prefeito de  Formosa do Rio Preto, Jabes Lustosa Nogueira Júnior, (PDT), atinge as raias do absurdo, tantas são as falcatruas constatadas.


Dr. André Garcia, promotor substituto.
Foto: A Tarde

E difícil de acreditar como uma administração pública consegue em apenas dois anos praticar tanta coisa errada, tanta despesa inconsequente, numa imoralidade administrativa que deve ser banida de uma vez por todas do nosso meio.

Há irregularidades no serviço de coleta do lixo, aluguel de veículos e compra exagerada de combustível, prova irrefutável de uma administração temerária, que põe em risco permanente a saúde financeira do vizinho município.

Em dois anos foram gastos R$ 8,7 milhões com locação de  veículos, numa média de R$ 2,50 por quilômetro, que daria para os veículos percorreram, nos dois anos, por dia, exatos 4.500 quilômetros.

Se os gastos com locação de veículos foram estratosféricos, nos ano de 2013 e 2014  a Prefeitura de Formosa do Rio Preto gastou com combustíveis R$ 2,3 milhões, no primeiro ano ao Super Posto Jóia e no ano seguinte ao Posto Guerra e Gadelha. Sabendo-se que a frota de veículos da Prefeitura é de 37 veículos, cada viatura, rodando sem parar, consumiu, pelas contas apresentadas, cem litros por dia. Fato fantástico parecido aconteceu em Luís Eduardo Magalhães, na administração Oziel Oliveira, de repercussão nacional, alguém se recorda?

A Promotoria ainda investiga gastos com infraestrutura, inclusive a possibilidade de que as empresas contratadas tenham supostos vínculos parentescos com o prefeito. A WKH Construções Ltda., em 2014 realizou contratos da ordem de R$ 31,02 milhões e mostrou sua polivalência ao efetuar, ao mesmo tempo, limpeza pública, reforma de hospitais e postos de saúde, construção de quadras esportivas e sinalização do trânsito.

Já a construtora SFH Construções e Reformas, pertencente a Serpa Filho, que tem ligação política e de parentesco com o prefeito Jabes, recebeu RF$ 1 milhão, de 23 de janeiro a 21 de fevereiro, quando efetuou preparo do solo e nivelamento em fazendas rurais.

Vale lembrar que há um processo de cassação de mandato movido contra o Prefeito Jabes, por compra de votos antes da sua eleição, que se arrasta no Tribunal Regional Eleitoral da  Bahia, havendo o risco do julgamento ser procedido após o término do seu mandato, tanto foram os adiamentos. Agora, com o novo processo, outras peças acusatórias surgirão, o que poderá complicar ainda mais a situação do prefeito, que vai ter que se virar para sair da encrenca em que se envolveu.

Por Itapuan Cunha
Editor/http://www.blogdoitapuan.com/

Do Jornal Novoeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*