Bem Vindo ao Correio do Oeste - 9 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !

BURITIRAMA: ATÉ QUANDO VAI RESISTIR?

Publicado em: 10/9/2015

31772033

Até quando Buritirama vai resistir?

Todos sabem que o mundo, o Brasil, a Bahia e todos os municípios estão passando por dificuldades financeiras e os prefeitos estão praticamente sem condições de administrar.

Não adianta maquiar a coisa e agora é encarar as dificuldades e procurar alternativas não boas para melhorar a administração.

O que se ver nos noticiários são prefeitos renunciando, demitindo funcionários em massa,reduzindo salários de servidores, cortando todos os tipos de despesas e em alguns casos fechando suas portas para tentar equilibrar as contas.

Hoje, é raro ter um prefeito que tenha aprovação popular gigantesca, são pouquíssimos, pois a maioria enfrenta um desgaste tamanho e que o munícipe ás vezes em sua maioria não entende o que se passa.

As prefeituras estão quebradas e a coisa só tende a piorar.

Todos já sabem que até o governo federal apresentou um projeto aonde já para o ano que vem apresenta um déficit exorbitante, então como ficam os municípios?

Ainda existem alguns pouquíssimos municípios que mesmo com a crise ainda resistem; falamos de Buritirama no interior da Bahia com aproximadamente 21 mil habitantes.

Estando em seu quinto mandato como prefeito, Arival Viana sempre prezou pelo pagamento dos servidores  em dia, por entender que se não pagar os servidores, não movimenta a economia do município e todos saem perdendo. Pagar salários em dia é uma questão de honra para Arival e sua fama ultrapassa as fronteiras além do tempo.Dados internos também apontam que sua avaliação como prefeito está em alta.

Em Buritirama, durante anos, todos os servidores recebiam no ultimo dia do mês, pois sempre foi compromisso honrado em suas gestões. Mas nos últimos meses, os servidores vinham recebendo em dia, mas com um agravante, no dia 10 do mês subsequente.

O atual prefeito não tem apoio do governo do estado e nem seus deputados são aliados deste, mas mesmo assim, com a capacidade inquestionável de administrar sempre honrou os compromissos.

As quedas de receitas  são constantes, mas em Buritirama de um modo geral, talvez pelo prefeito não repassar de forma mais ampla a situação que é avassaladora em todos os munícipios do país, os munícipes buritiamenses não percebem o tanto quanto a coisa está feia.

Mas, nesta quinta-feira dia 10 de setembro de 2015, Arival não aguentou e se abriu a seus assessores e passou a situação caótica que se encontra os cofres buritiramenses.

Os salários dos servidores foram pagos, mas as consequências são aterrorizantes, pois existem fornecedores a serem pagos e não se sabe quanto mais vai se arrecadar até ao final do mês para quitar débitos já assumidos. O município é pequeno e vive das transferências constitucionais e a cada mês o valor que vem é muito menor e chega até ao percentual de 50% de perdas em relação há outros meses neste mesmo período.

Arival Viana foi claro, objetivo e com o coração partido foi direto: “Não estamos mais conseguindo administrar com os poucos recursos. Teremos que tomar decisões não agradáveis para equilibrar as contas. Pagamos os servidores em dia, mas não sabemos até quando vamos resistir com esta crise que todos já sabem em todo o país, mas que parece que os buritiramenses ainda não perceberam e a cada dia aparece gente pedindo benefícios e emprego. Não estou dormindo e não estou vendo alternativa a não ser cortar gastos em todas as pastas. “Disse o Alcaide.

Hoje (10)por exemplo, esperava-se 700.000,00 para pagamento da folha dos servidores da educação e só entrou 300.000,00 um buraco enorme que até ao final do ano não se sabe se fecham as contas. Já para o próximo dia 20 deve-se pagar o duodécimo da Câmara que é mais de 100.000,00 e nos últimos meses vem um  valor muito menor, o que faz o prefeito tirar de outros recursos para completar o valor devido.

O fato é que no ritmo que a coisa está andando, o prefeito vai ser obrigado a cortar gastos e demitir servidores como muitos estão fazendo. Ou se toma uma atitude drástica ou a coisa vai ficar pior.Até agora, ninguém foi demitido ou teve seu salario reduzido como fez alguns prefeitos aqui da região, na tentativa de equilibrar as contas e reduzir o índice de pessoal.

Por fim, não é a incapacidade de gerir o município, Arival Viana é famoso em todos os rincões do país como um excelente gestor e sim a falta de recursos que o faz ficar quase impotente para resolver as questões de suma importância para o município tão pobre.

Enquanto a crise é geral e milhares de prefeitos já tomaram suas atitudes que não são boas aos olhos dos munícipes, em Buritirama o povo ainda não percebeu, pois o mesmo até agora vem avançando em diversas áreas e mantendo os programas e projetos que beneficiam o povo, como também pagando os salários dos servidores em dia, mas este mesmo povo está  sem saber do que se passa nos bastidores do gabinete do prefeito e na tesouraria municipal, onde o taxo já não reluz ouro.

Até agora, Buritirama ainda é um dos poucos que resistem, mas até quando?

Por João Néris DRT 4145-BA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*