Bem Vindo ao Correio do Oeste - 6 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !



MANSIDÃO:PREFEITO NEY BORGES LUTA NA XVII MARCHA DOS PREFEITOS EM BRASILIA

Publicado em: 18/5/2014

10350535_418666181609044_2300568256079009126_nO prefeito de Mansidão-Ney Borges de Oliveira(PMDB)esteve participando da MARCHA DOS PREFEITOS que ocorreu em Brasília na última semana em Brasilia-DF.

Ney Borges esteve representando centenas de prefeitos baianos em um ato que visa principalmente o aumento do repasse do FPM para os municípios.

Fazendo um resumo do ato, o Prefeito de Mansidão -Ney Borges disse que os gestores expuseram a crise financeira enfrentada pelos Municípios e falaram sobre as consequências do subfinanciamento dos mais de 390 programas federais. Também destacaram que o principal motivo da atual situação financeira desses entes está na política de isenções fiscais concedidas pelo governo, causando a redução do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). “Segundo o TCU, apenas do FPM foram retirados R$ 77 bilhões nos últimos cinco anos”, alerta o documento.
A Marcha também marcou a consolidação da campanha liderada pela CNM Viva o seu Município, que paralisou as atividades de quase duas mil prefeituras de todo o país no dia 11 de abril com o objetivo de mostrar à população os motivos e os efeitos da crise.
Pauta municipalista
As reivindicações dos gestores foram expostas durante todos os momentos do evento. Aos candidatos à presidência da República, os municipalistas cobraram o compromisso com a valorização da pauta municipalista.
Os pontos prioritários foram: aumento do FPM; redistribuição dos royalties; compensações pelas perdas por desonerações fiscais, reajuste dos valores repassados à manutenção dos programas federais, o reajuste do piso do magistério pelo INPC, a atualização da lei que trata do ISS e o encontro de contas da Previdência.
Agência CNMConquistas
Entres os principais avanços obtidos na Marcha, foram destacados a instalação na Câmara dos Deputados da comissão especial destinada a analisar a proposta que aumenta o Fundo em 2%, no mínimo de sessões regimental; a inclusão na ordem do dia da apreciação da liminar concedida pela ministra Carmen Lucia na ação que trata dos royalties; e a responsabilização da União em relação ao financiamento dos pisos das categorias, com o pagamento total do benefício.

Por fim, o documento destaca o reconhecimento da Marcha a Brasília como instrumento de importantes avanços para os Municípios e a importância de fortalecimento dessa mobilização.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*