Bem Vindo ao Correio do Oeste - 6 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !



WAGNER FINALIZA NOVO SECRETARIADO ANTES DO BONFIM;SAIBA QUEM DEVE FICAR E QUEM DEVE SAIR

Publicado em: 14/1/2014

xIMAGEM_NOTICIA_5.jpg.pagespeed.ic.k9NB6ZTJ0h
O governador Jaques Wagner (PT) tem até esta quarta-feira (15) para definir os novos secretários que entrarão nas vagas a serem deixadas pelos candidatos nas eleições deste ano, conforme estimativa lançada por ele mesmo. Na próxima quinta (16), o chefe do Executivo baiano vai à Lavagem do Bonfim e, no sábado (18), viaja à Ásia, onde presenciará no Japão a capacitação de técnicos que trabalharão na Enseada do Paraguaçu nas instalações da empresa Kawasaki – que ao lado de UTC e Odebrecht investiu R$ 2,6 bilhões no projeto – e, na China, estabelecerá contato com companhias interessadas em investir na Bahia. O retorno ao estado está previsto apenas para o dia 27 deste mês. Nesta segunda (13), ele bateu o martelo em relação à pasta do Turismo, que ficará com o indicado pelo PR – que ainda cobiça a Conder –, Pedro Galvão, e se reuniu com o PRB, que teria que substituir o titular de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Almiro Sena, que postularia uma cadeira na Câmara Federal, mas não achou apoio no partido.

A sigla, ligada à Igreja Universal do Reino de Deus, já tem três nomes de peso – e confiança da Iurd – para a disputa: os deputados Acelino Popó Freitas e o Bispo Márcio Marinho, além da vereadora de Salvador Tia Eron. Nem na Assembleia Legislativa haveria espaço, uma vez que os parlamentares José de Arimateia e Sidelvan Nóbrega tentarão a reeleição e Silvia Cerqueira, do núcleo religioso, tentará ganhar um possível terceiro posto. “Almiro é candidato? Não estou sabendo, não”, descartou Nóbrega, em entrevista ao Bahia Notícias, ao relatar como foi a reunião com o chefe do Executivo baiano. “Foi bacana, mas uma conversa sem definição nenhuma. Foi a primeira conversa que a gente teve com ele este ano. Ele falou de Dilma, da dificuldade da eleição, mas não definiu nada. Foi igual quando um cara está iniciando um namoro, conversa com o pai, mas sai da casa sem nada”, brincou Sidelvan. Ele explicou ainda que “há uma tendência” de o PRB apoiar o nome de Rui Costa à sucessão, no entanto disse que aguarda a definição nacional em relação à aliança da corrida presidencial: “ainda não tem uma diretriz”. Na SJDCH, o superintendente de Direitos Humanos Ailton Ferreira, que tentaria ser deputado estadual, também não tem confirmação se terá legenda ou não para enfrentar a disputa. Nas demais agremiações e secretarias, o BN apurou que o PP já assegurou a manutenção da Agricultura com o ex-deputado Jairo Carneiro, que entra no lugar de Eduardo Salles, candidato a estadual, e o PDT aguarda a confirmação de quem substituirá Paulo Câmera – que, licenciado em função do cargo, tenta a recondução à AL-BA – em Ciência e Tecnologia, com leve favoritismo para a ex-edil soteropolitana Andréa Mendonça.

Entre PT e indicações do governador, estão sacramentados os troca-trocas de Cícero Monteiro [deixa Desenvolvimento Urbano (Sedur) e entra em Relações Institucionais [Serin]); Eduardo Coppello [atual chefe de gabinete da Sedur, passa a ser secretário]; Cézar Lisboa [muda da Serin para Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza (Sedes) – Moema Gramacho é aspirante a deputada federal] e Washington Couto [também chefe de gabinete, assume a Saúde em lugar de Jorge Solla, outro que tenta a Câmara]. Há ainda a possibilidade de José Sérgio Gabrielli, que batalhou com Rui Costa à indicação para concorrer ao governo, sair do Planejamento para ser o coordenador da campanha. Caso a hipótese se concretize, o cargo deve permanecer com um perfil mais político. No PCdoB, a tendência é inversa, pois Olívia Santana – chefe de gabinete de Trabalho, Emprego, Renda e Esportes (Setre) – deve novamente tentar o Legislativo, enquanto o titular, Nilton Vasconcelos, fica. A Comunicação do governo, que perderá Robinson Almeida – mais um que almeja o Congresso Nacional –, embora haja a especulação do nome do ex-secretário da prefeitura da capital, André Curvello, tende a ficar sob a batuta da chefe de gabinete Marlupe Caldas. Otto Alencar [Infraestrutura] e Rui Costa [Casa Civil] só deixarão o primeiro escalão na data-limite estabelecida pela Justiça Eleitoral: 5 de abril.por Evilásio Júnior

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*