Bem Vindo ao Correio do Oeste - 6 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !



SÃO DESIDÉRIO:ORIENTAÇÕES SOBRE O MANEJO E CONTROLE DE PRAGAS INCREMENTA AGRICULTURA FAMILIAR

Publicado em: 24/1/2014

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC

SONY DSC
As famílias do Assentamento Oscar Niemeyer, localizado a 40 km da sede, entre os povoados de Almas e Batalha, participaram na manhã desta quarta-feira, 22 de uma palestra ministrada pela equipe técnica da secretaria municipal de Agricultura que abordou, a identificação das pragas e da lagarta helicoverpa armigera nas culturas, do controle e manejo integrado, monitoramento e a aplicação segura de defensivos para a proteção do trabalhador, da comunidade e do meio ambiente.

O acompanhamento técnico no assentamento é uma das ações do programa municipal Prolavoura – criado em 2009, sendo que nesta atual gestão recebeu um novo formato para melhor atender à demanda dos agricultores familiares – o programa já distribuiu 350 toneladas de calcário para a correção do solo, 300 horas/máquinas para a distribuição do calcário e incorporação (gradagem). Esta iniciativa reflete a parceria firmada entre a prefeitura e as famílias assentadas, que também já viabilizou a instalação de rede de energia elétrica.

Com um ano de criação, o Assentamento Oscar Niemeyer, possui aproximadamente 2.300 hectares de área, onde estão assentadas 62 famílias. Da área total, 103 hectares já foram plantados por feijão, mandioca, melancia, milho, sorgo e abóbora.

O diretor do Departamento de Agropecuária e engenheiro agrônomo, Leandro Carvalho, ministrou a palestra e mostrou através de painéis informativos as alternativas de defensivos naturais, tais como, o fumo e o nim. “Levamos uma alternativa mais sustentável ao uso de agrotóxicos, além das ações conjuntas do manejo integrado de pragas, pois o uso indiscriminado e exclusivo de defensivos químicos, mata a fauna do solo, contamina os alimentos, intoxica o trabalhador e a comunidade ao entorno, além de ter um custo alto, uma vez que a atividade agrícola daqui é de subsistência ainda não gera lucros”, assegurou. Ainda de acordo com o agrônomo, os defensivos naturais têm custo reduzido, podem ser feitos a partir de plantas e substâncias disponíveis no próprio assentamento e são de simples aplicação e manejo.

A assentada, Maria Pereira aprovou a iniciativa. “Nós já conhecíamos algumas destas técnicas, mas não sabíamos que eram tão eficientes no controle das pragas, portanto, o objetivo do encontro foi construir o conhecimento através das nossas experiências como a dos técnicos, já detectamos algumas pragas, como o purgão, a lagarta do cartucho e a mosca minadoura, agora vamos colocar em prática estas alternativas de manejo natural, para colhermos nossos grãos com qualidade e em boa quantidade”, reforçou.

Segundo Leandro Carvalho, o encontro foi positivo. “A comunidade se mobilizou e com isto teve a oportunidade de interagir, conheceram as receitas de fabricação de defensivos naturais preparados a partir de substâncias não prejudiciais à saúde humana e ao meio ambiente e com eficiência no combate às pragas, este acompanhamento será contínuo e acontecerá de acordo á demanda da comunidade”, completou.Ascom São Desiderio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*