Bem Vindo ao Correio do Oeste - 9 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !

SÃO DESIDÉRIO: MORADORES DE RODA VELHA SÃO ALERTADOS SOBRE A DENGUE E FEBRE CHIKUNGUNYA

Publicado em: 14/11/2014
 
Durante esta semana, a Vigilância Epidemiológica e Sanitária, os agentes comunitários de saúde e de combate à endemias, além das equipes dos PSF’s de Roda Velha I, II e III e alunos foram ás ruas das três Rodas Velhas para alertar a população sobre a dengue e Febre Chikungunya. A campanha de combate e prevenção contou ainda com palestras nas escolas e para a comunidade, distribuição de materiais educativos para que a população possa colaborar  com ações  preventivas contra a dengue e a febre Chikungunya, entrega de sacos de lixo e recolhimento de lixo doméstico e pneus.
Dentre os assuntos abordados durante as visitas domiciliares, estão: as responsabilidades que cabem ao morador, como cuidar bem do lixo doméstico, não deixar água parada em vasos, pneus ou outros recipientes proliferadores do mosquito transmissor da dengue.
 
Segundo o coordenador da Vigilância Epidemiológica e Saúde do Trabalho, Dorimar Almeida, em Roda Velha e aonde se encontra o maior índice de infestação da dengue, por esta razão o combate ao mosquito Aedes Aegypt tem sido intensificado. “Durante todo o ano são feitas orientações aos moradores sobre a dengue, mas neste período de chuva os cuidados e alertas devem ser redobrados, principalmente agora, se tratando  da febre chikungunya, que a única solução é a prevenção, que consiste em adotar medidas simples no próprio domicílio e arredores que ajudem a combater a proliferação do mosquito transmissor da doença”, ponderou.

A doença – A febre chikungunya é uma doença viral parecida com a dengue, transmitida por um mosquito comum em algumas regiões da África. Nos últimos anos, inúmeros casos da doença foram registrados em países da Ásia e da Europa. Recentemente, o vírus CHIKV foi identificado em ilhas do Caribe e na Guiana Francesa, país latino-americano que faz fronteira com o estado do Amapá. No mês de setembro deste ano foram notificados  casos suspeitos em algumas cidades da Bahia, com caso confirmado em Feira de Santana. O ciclo de transmissão é mais rápido do que o da dengue, em no máximo sete dias a contar do momento em que foi infectado, o mosquito começa a transmitir o CHIKV para uma população que não possui anticorpos contra ele. Por isso, o objetivo é estar atento para bloquear a transmissão tão logo apareçam os primeiros casos.
 
Sintomas
Embora os vírus da febre chikungunya e da dengue tenham características distintas, os sintomas das duas doenças são semelhantes. Na fase aguda da chikungunya, a febre é alta, aparece de repente e vem acompanhada de dor de cabeça, mialgia (dor muscular), exantema (erupção na pele), conjuntivite e dor nas articulações (poliartrite). O sintoma mais característico da enfermidade são dores fortes nas articulações, o que pode impedir os movimentos e perdurar por meses depois que a febre vai embora. Ao contrário do que acontece com a dengue (que provoca dor no corpo todo), não existe uma forma hemorrágica da doença e é raro surgirem complicações graves, embora a artrite possa continuar ativa por muito tempo.
Texto e fotos: Adinete Batista

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*