Bem Vindo ao Correio do Oeste - 6 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !









Rui tenta desconstruir ‘derrota’ nas eleições municipais de 2020: ‘Mesma retórica de 2016’

Publicado em: 03/12/2020

por Bruno Luiz / Lula Bonfim

Foto: André Carvalho / Ag. Haack / Bahia Notícias

Os candidatos apoiados pelo governador Rui Costa (PT) nas eleições municipais de 2020 em Salvador, Feira de Santana, Vitória da Conquista e Camaçari foram derrotados. As quatro maiores cidades do estado continuarão, nos próximos quatro anos, sob comando do grupo político liderado pelo prefeito soteropolitano ACM Neto (DEM). Entretanto, o gestor petista não se considera um derrotado e diz que os resultados deste ano não possuem qualquer influência nos pleitos estadual e federal de 2022.

 

“Não tem nada a ver uma coisa com a outra. Essa mesma retórica eu ouvi em 2016. Na euforia da comemoração do resultado daquela eleição, eu ouvi bravatas, ‘a derrota tem nome e sobrenome’, ‘o maior derrotado é o governador’ e em 2018 eu tive 75% dos votos. A oposição, inclusive, não conseguiu lançar um nome e, de última hora, se buscou um nome para fazer a disputa”, cutucou Rui, em entrevista ao Bahia Notícias nesta quarta-feira (2).

 

O governador do estado relembrou que perdeu para Paulo Souto em Camaçari em 2014, quando a prefeitura estava sob comando do PT, mas venceu em 2018, quando já era governada pelo DEM. Rui citou também Vitória da Conquista, onde ele venceu em 2014, com prefeitura petista, e em 2018, já liderada pelo MDB.  “Não tem nenhum dado histórico que mostre isso, que eleição municipal seja determinante para a estadual ou presidencial. Nenhum especialista aponta relação direta entre as duas coisas”, disse.

 

O voto diferente entre eleições estaduais e municipais ocorreu também em Salvador, onde Rui venceu em 2014 e 2018, com a capital já governada pelo prefeito ACM Neto, seu rival político. “O povo não faz essa relação. Quem faz essa relação são os políticos e uma parte da mídia. Aliás, ao contrário, quando um prefeito está desgastado, ele tem dificuldade de pedir voto, seja para presidente ou governador. O povo não segue decisão de prefeito para isso, o povo se autodefine. Prefeito tem influência maior na eleição de deputado”, finalizou.

 

Nesta segunda-feira (30), ACM Neto criticou a reação dos líderes do PT baiano e cobrou o reconhecimento de uma suposta derrota. O prefeito de Salvador cutucou o senador Jaques Wagner (PT), pela afirmação que “apressado come cru” (relembre aqui), e afirmou que os petistas não sabem perder. “Se alguém aqui na Bahia foi apressado e depois comeu cru, foram eles, que acharam, logo depois do primeiro turno, que já tinham ganho Conquista e Feira, e perderam as duas”, respondeu o presidente do DEM (veja aqui).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*