Bem Vindo ao Correio do Oeste - 6 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !









MÉDICOS ESTRANGEIROS COMEÇAM A ATUAR NA BAHIA NA SEGUNDA-FEIRA

Publicado em: 20/9/2013

maismedicos
Os profissionais que vão atuar no programa ‘Mais Médicos’, do governo federal, concluem o treinamento nesta sexta-feira. Eles foram acompanhados na manhã desta quinta-feira (19) pelo secretário estadual da Saúde, Jorge Solla, durante aula realizada no Instituto Anísio Teixeira (IAT), em Salvador.

“A partir da próxima segunda-feira (23), eles serão encaminhados para seus locais de trabalho. No momento, 30 cidades da Bahia serão beneficiadas com a chegada desses profissionais, nesta primeira etapa. Muitos outros virão nas etapas seguintes”, afirmou Solla.

Os 67 profissionais que se graduaram no exterior passam por treinamento em Salvador desde 26 de agosto, assistindo aulas sobre saúde pública brasileira e língua portuguesa. Desses, 59 estão confirmados para atuar na Bahia. Eles também recebem orientações sobre o Sistema Único de Saúde (SUS), informações específicas sobre o município onde vão atuar e visitam unidades de saúde da família.

“Os professores foram muito profissionais. Recebemos orientações e me sinto preparada para atuar em Sítio do Quinto. Sabendo como é a cidade e o que vamos encontrar é muito melhor para nós e para os pacientes”, disse a médica cubana Ivedt Tiloto.

O treinamento também ampliou o conhecimento da médica venezuelana Evelys Gomes, que vai trabalhar em Alagoinhas. “Soube que na cidade que vou atuar tem atenção médica baixa. Então, vamos nos esforçar para suprir esta necessidade”.

Os profissionais que vão atuar exclusivamente na atenção básica e nos postos terão supervisão de médicos brasileiros e devem ter uma jornada de 40 horas semanais. Serão orientados também por instituições públicas de ensino.

Mais investimentos em infraestrutura dos hospitais e das unidades de saúde

O ‘Mais Médicos’ faz parte de um amplo pacto de melhoria do atendimento aos usuários do SUS, que prevê mais investimentos em infraestrutura dos hospitais e das unidades de saúde, além de levar mais profissionais para regiões onde há escassez de atendimento. A iniciativa prevê a expansão do número de vagas de medicina e de residência médica e o aprimoramento da formação médica no Brasil, além da convocação de profissionais para atuar na atenção básica de municípios com maior vulnerabilidade social e distritos sanitários especiais indígenas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*