Bem Vindo ao Correio do Oeste - 6 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !



LUIS EDUARDO MAGALHÃES:DIA DE CAMPO DO ALGODÃO ACONTECERÁ NESE SÁBADO (28)

Publicado em: 24/6/2014

 

image005

Dia de Campo do Algodão 2013

 

Considerado o maior evento técnico da cotonicultura no Estado da Bahia, o Dia de Campo do Algodão, que acontecerá no próximo dia 28 de junho (sábado), às 07h00, em Luís Eduardo Magalhães, irá reunir técnicos, consultores, produtores, autoridades e gerentes de fazendas. A realização é da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), Fundação de Apoio à Pesquisa e Desenvolvimento do Oeste Baiano (Fundação Bahia), Fundo para o Desenvolvimento do Agronegócio do Algodão (Fundeagro) e Embrapa.

 

Com três estações montadas no Campo Experimental da Fundação Bahia, o dia de campo, abordará os temas: Variedades de Algodão de Alta Qualidade do Programa Melhoramento do Algodão, com Camilo de Lelis Morello (Embrapa) e Murilo Barros Pedrosa (Fundação Bahia); O cenário do Agronegócio do Algodão no Brasil – Novas cultivares Comerciais de Algodão, com Eleusio Curvelo Freiro (Cotton Consultoria); e Manejo do Sistema de Refúgio e Estratégias do Programa Fitossanitário, com o coordenador técnico do Grupo Fitossanitário, Celito Breda e o consultor Marcos Tamai, da comissão de Agentes Biológicos/Grupo Fitossanitário.

 

A abertura da programação do Dia de Campo de Algodão será no dia 27 de junho (sexta-feira), no Espaço Quatro Estações em Luís Eduardo Magalhães, com as palestras: Brasil: Perspectivas de negócios e o algodão, ministrada por Paulo Henrique Amorim, e Mantendo finanças sólidas na agricultura, ministrada por Antônio Carlos Barbosa Ortiz, diretor executivo do Rabobank, sendo este evento voltado para associados e convidados.

 

Embrapa

As cultivares de algodão desenvolvidas pela Embrapa em parceria com a Fundação Bahia serão apresentadas durante o evento, no dia 28. Entre os destaques estão a BRS 336, diferenciada pela sua qualidade de fibra, e a BRS 368RF, de alta produtividade e geneticamente modificada para a tolerância ao glifosato.

 

Durante o evento, o pesquisador da Embrapa Algodão, Camilo Morello, abordará os avanços no programa de melhoramento genético na busca de genótipos de alta produtividade e qualidade da fibra, com resistência a doenças e a nematoides.

 

Segundo ele, no Oeste da Bahia as condições ambientais e de manejo cultural são propícias à obtenção de elevadas produtividades e fibra de qualidade superior. “Isso mantém setor produtivo otimista, buscando evoluir constantemente, tanto na organização da cadeia, quanto na adoção de sistemas de produção eficientes e sustentáveis”, avalia.

 

BRS 336

Cultivar de algodoeiro convencional com produtividade média de pluma de 1.527 quilos por hectare, ciclo médio a tardio, porte alto, resistência à bacteriose e à virose e, alta qualidade da fibra, classificada como longa e resistente. É indicada para cultivo no cerrado da região Centro-Oeste (GO, MS, MT) e no cerrado da região Nordeste (BA, MA, PI), no chamado plantio de “safra”, com semeadura no mês de dezembro.

 

BRS 368RF

A cultivar transgênica apresenta como características principais a produtividade de pluma (média de 1725 kg/ha), o ciclo médio, o porte médio a alto e, como principal destaque a tolerância ao glifosato (Roundup Ready Flex). É indicada para cultivo no cerrado da região Nordeste (BA, MA, PI) (Figura 2), em plantio de “safra”, com semeadura em dezembro ou plantio “tardio” sob irrigação.

 

Ascom Abapa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*