Bem Vindo ao Correio do Oeste - 9 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !

CRISTÓPOLIS: PREFEITURA DÁ OS PRIMEIROS PASSOS PARA A EXTINÇÃO DO LIXÃO

Publicado em: 01/8/2014
 lixao-proibida-entrada-IMG_
Por Zé Filho/Oeste10
Governo Cristópolis Popular acelera medidas para cumprir a Lei (12.305/10) que trata da Política Nacional de Resíduos Sólidos. O Plano Municipal de Saneamento Básico e Resíduos Sólidos de Cristópolis está prestes a ser concluído.

 

Para elaborar o Plano, o governo municipal realizou, juntamente com a Conceitus Consultoria, oficinas nas comunidades rurais e na cidade de Cristópolis, com o objetivo de discutir com a própria população os problemas e as soluções relacionadas à coleta, transporte e destinação do lixo.
A população deverá passar por um intenso processo de educação ambiental para contribuir de forma decisiva ao sucesso do Plano Municipal de Resíduos Sólidos.

O Lixão

 
 lixao-antes-depois-IMG_6855
Enquanto o Plano de Resíduos Sólidos é elaborado a Prefeitura de Cristópolis toma as primeiras medidas. Nos últimos 10 dias o lixão, próximo à sede, sofreu grandes modificações. O intenso trabalho da infraestrutura com máquinas pesadas já rende os primeiros frutos. A área foi cercada e placas com proibição à entrada de pessoas não autorizadas foram colocadas no local.
 lixao-antes-depois-IMG_6550
Cobrança
O promotor de justiça Eduardo Bittencourt vem orientando e cobrando ações dos municípios vizinhos. O prazo para a entrega do Plano é 02 de agosto deste ano, mas muitos municípios alegam não ter condições de cumprir as metas estabelecidas. “Cristópolis tem dedicado esforços para se adequar às exigências da lei. Não vamos ter condições de implementar, a curto prazo, tudo o que o plano e a Lei exigem, mas vamos nos esforçar para dar conta do recado. Com muito trabalho alcançaremos os objetivos”, disse o prefeito Antonio Pereira.
A Frente Parlamentar Ambientalista, no Congresso Nacional, não quer a prorrogação do prazo para os municípios se adequarem à lei. Caso não cumpram a regra, os municípios vão responder por crime ambiental. As multas previstas variam de R$ 5 mil a R$ 50 milhões.

O Plano Nacional de Resíduos Sólidos prevê que os municípios executem as etapas aos poucos. Primeiro, o município deverá estabelecer a separação de resíduos secos e úmidos. Depois, progressivamente, deverá separar os resíduos secos em tipos específicos, como vidro, plástico e papel.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*