Bem Vindo ao Correio do Oeste - 6 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !









BARREIRAS: “ATÉ AGORA, PASSAMOS CEM DIAS TENTANDO CONSERTAR O QUE ESTAVA ERRADO”, DIZ SECRETARIO DE EDUCAÇÃO NA TRIBUNA LIVRE DA CÂMARA

Publicado em: 18/4/2013

O secretário de Educação de Barreiras, Cosme Ferreira de Carvalho, subiu a tribuna da Câmara cercado de expectativa. Os vereadores queriam ouvir as suas explicações sobre questões importantes como o atraso no início das aulas em algumas escolas, a falta de professores, a confusão na seleção de servidores não-concursados, os problemas na merenda escolar e a ausência de reforma em várias escolas.

Com serenidade, Cosme fez um amplo relato e um diagnóstico profundo da situação em que encontrou a educação em Barreiras. Ele disse que a gestão passada não gerenciou corretamente este setor fundamental para a formação do ser humano. “Na verdade não houve uma transição dentro da normalidade, encontramos as 83 escolas do município abandonadas, entregues a boa vontade de porteiros, que trabalhavam com salários em atraso, carteiras destruídas, ano letivo sem conclusão, ausência dos mais variados documentos, inclusive, dos convênios com o governo federal, computadores danificados, escolas da zona rual sem condição de funcionamento. Foram 100 dias de trabalho, para consertar o que estava errado”, alfinetou.

Quando questionado pelos vereadores, o professor Cosme admitiu erros no processo de seleção e afirmou que os profissionais encarregados de fazer esse trabalho encontraram dificuldades devido ao assédio e a tentativa de ingerência de diversas pessoas que queriam a todo custo indicar nomes na listas dos selecionados. “Tivemos que levar a equipe para ficar em um hotel, longe do assédio, para que o trabalho pudesse ser feito. Afinal, esses profissionais não teriam condições de trabalhar com tranquilidade sofrendo esse tipo de pressão. Fizemos uma análise curricular e estamos, ainda, fazendo as entrevistas, na tentativa de selecionar os realmente capacitados para as funções que serão exercidas. Tudo isso provocou atraso na divulgação da seleção, mas já estamos concluindo o processo”, disse o secretário.

No que diz respeito ao atraso no início das aulas, Cosme atribuiu o fato ao que chamou de “desmantelo” da gestão passada. Mais uma vez ele afirmou que o quadro era o pior possível. E que a secretaria de Educação se desdobra para tentar superar a situação caótica em que o município foi deixado.

CONCLUSÃO

Os vereadores – talvez inibidos pela presença da secretária de Ação Social Antonia Pedrosa -, não fizeram perguntas mais contundentes. No geral, perguntaram apenas sobre o atraso no início das aulas e a situação das escolas. Nestes quesitos, Cosme tirou de letra e se saiu bem.

RECLAMAÇÕES DOS VEREADORES

Depois da saída do secretário, alguns vereadores discursaram reclamando que não tiveram direito a réplica do que foi respondido pelo secretário. Na opinião dele, havia muita coisa para ser discutida, mas isso não foi possível. Eles afirmaram, ainda, que o secretário tangenciou e não respondeu a contento as perguntas que foram feitas. Resumindo: os vereadores deram a entender que o secretario foi bom na forma e vazio no conteúdo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*