Bem Vindo ao Correio do Oeste - 6 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !









BARREIRAS ALERTA CONTRA A CHIKUNGUNYA

Publicado em: 25/9/2014

 

 

 CHIKUNGUNYA
A Prefeitura de Barreiras, com a coordenação da Secretaria Municipal de Saúde, elaborou um plano de ações preventivas de combate ao vírus da chikungunya, que já notificou 300 casos suspeitos em Feira de Santana e fez 14 vítimas confirmadas em todo o Brasil. Para evitar a proliferação da doença em Barreiras, a secretária Regina Figueiredo divulga hoje, às 13h30min na Câmara de Vereadores, o plano preventivo para os profissionais da rede pública de saúde.
“Nosso histórico de combate a dengue é bastante favorável, com reduções consideráveis da doença em Barreiras. Este plano de prevenção a chikunguya irá apenas intensificar os cuidados que nossas equipes já têm em toda a cidade e em pontos considerados mais críticos”, diz a secretária que reforça o empenho da população para evitar águas paradas e lixo acumulado em casas e estabelecimentos comerciais.
Assim como a dengue, a chikungunya é uma doença transmitida pelos mosquitos Aedes Aegypti e Aedes Albopictos. Os sintomas da doença são parecidos com a da dengue: dor de cabeça, febre, dores musculares e nas articulações. A medida básica de prevenção da Febre Chikungunya é o combate aos mosquitos transmissores. As mesmas ações que previnem a dengue são capazes de prevenir também a Febre Chikungunya.

 

Entenda o vírus
A infecção pelo vírus chikungunya provoca sintomas parecidos com os da dengue, porém mais dolorosos. No idioma africano makonde, o nome chikungunya significa “aqueles que se dobram”, em referência à postura que os pacientes adotam diante das penosas dores articulares que a doença causa.
Em compensação, comparado com a dengue, o novo vírus mata com menos frequência. Em idosos, quando a infecção é associada a outros problemas de saúde, ela pode até contribuir como causa de morte, porém complicações sérias são raras, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).
O risco de transmissão aumenta em épocas de calor e chuva, mais propícias à reprodução dos insetos. Eles também picam principalmente durante o dia. A principal diferença de transmissão em relação à dengue é que o Aedes albopictus também pode ser encontrado em áreas rurais, não apenas em cidades.
Diretoria de Comunicação/Prefeitura de Barreiras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*