Bem Vindo ao Correio do Oeste - 9 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !

MINISTRO DO TRABALHO AMEAÇA DILMA SE FOR DEMITIDO E PROMETE ENTREGAR ATÉ MEMBROS DO PRÓPRIO PARTIDO

Publicado em: 18/9/2013

xIMAGEM_NOTICIA_5.jpg.pagespeed.ic.ttQhPOsF2N
O ministro do Trabalho Manoel Dias (PDT) pode estar balançando no cargo, mas promete que, ser for demitido pela presidente Dilma Rousseff (PT), “não vai sair como bandido” e garantiu que irá “tomar providências”. Em entrevista exclusiva ao jornal O Globo, ele afirmou que acabou com todos os convênios irregulares, inclusive com a empresa IMDC, que segundo a Polícia Federal desviou mais de R$ 400 milhões do ministério. “Não vou sair como bandido, picareta, a não ser que a presidenta me mande embora. Já cumpri minha missão no ministério, porque acabei com qualquer possibilidade de corrupção nele, ao acabar com os convênios. E agora vou apurar todo mundo”, disparou o ministro. “Se ela [Dilma] me mandar embora, eu tomo as minhas providências. […] Não é só a presidente Dilma que quer a aliança com o PDT para 2014, mas outros partidos também”, completou o pedetista.

Manoel Dias revelou que montou uma força-tarefa dentro do ministério para apurar irregularidades desde a década de 90, quando Fernando Henrique Cardoso (PSDB) era presidente e quer investigar também o estado sede da IMDC, Minas Gerais, reduto do senador e presidenciável tucano Aécio Neves (PSDB). “Por que não foram lá ouvir o governador de Minas? A falcatrua está lá. Fizeram busca e apreensão no palácio do governo de Minas, demitiram e prenderam servidores. Quando é que foram ouvir o Aécio? Pois tem uma porção de convênio no governo dele! Quando foram ouvir o Jorge Bornhausen [governador de Santa Catarina]? Os prefeitos? Quem licita e contrata são o estado e o município. Eles têm obrigação de fiscalizar”, disparou o ministro, que prometeu entregar até os próprios colegas da legenda. O PDT avalia se deixa ou não o Ministério do Trabalho, no intuito de garantir estabilidade política para manter a aliança com o PT.

Os comentários estão desativados.