Bem Vindo ao Correio do Oeste - 6 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !









Vacina da Pfizer/BioNtech é aprovada por agência reguladora europeia

Publicado em: 21/12/2020
Vacina da Pfizer/BioNtech é aprovada por agência reguladora europeia

Foto: Divulgação

A vacina da Pfizer/BioNTech contra o novo coronavírus foi aprovada pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA) para ser aplicada em países que fazem parte da União Europeia (UE).

 

“Eu tenho o prazer de anunciar que o comitê científico da EMA se reuniu hoje e recomendou uma autorização de comercialização condicional na União Europeia (UE) da vacina desenvolvida pela Pfizer e BioNTech”, anunciou a diretora geral da EMA, Emer Cooke, em uma entrevista coletiva online.

 

Segundo o portal Viva Bem, do Uol, Cooke ainda afirmou que “não há provas” de que o imunizante não terá eficácia contra a nova variante do Sars-Cov-2 que afeta o Reino Unido. De acordo com o premiê britânico, Boris Johnson, a variante do vírus poderia ser até 70% mais contagiosa.

 

A partir da aprovação, a vacinação no bloco econômico pode começar a ocorrer nos próximos dias. A reunião do comitê para discutir o tema estava prevista para o dia 29 de dezembro, mas uma pressão por parte da Alemanha e de outros países europeus fez com que ela fosse antecipada. Com a chegada do inverno no hemisfério Norte, os casos de Covid-19 estão aumentando mais rapidamente.

 

Atualmente, cerca de 450 milhões de pessoas habitam em países da União Europeia. A Comissão Europeia deve aprovar a decisão da EMA para que a vacinação inicie, mas há a expectativa de que as primeiras doses comecem a ser aplicadas no próximo domingo (27).

 

Em testes clínicos internacionais com duas doses da vacina, administradas com três semanas de intervalo, o imunizante da Pfizer e da BioNTech mostrou ter 95% de eficácia. Estados Unidos, Reino Unido e Israel já começaram a aplicar o produto em suas populações.

 

O pedido de autorização para utilização da Pfizer/BioNTech foi apresentado no dia 1º de dezembro pelas empresas. Segundo a EMA, uma “análise contínua” dos dados precedentes das análises dos laboratórios e testes clínicos foi feita, à medida que eles eram enviados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*