Bem Vindo ao Correio do Oeste - 9 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !

Ultracongeladores adquiridos pela Bahia não são exclusivos para vacinas da Pfizer e Moderna

Publicado em: 03/12/2020

por Bruno Luiz / Jade Coelho

Ultracongeladores adquiridos pela Bahia não são exclusivos para vacinas da Pfizer e Moderna

Foto: Bruno Luiz/ Bahia Notícias

A Bahia tem infraestrutura e condições de vacinar a população das maiores cidades do estado com vacinas que necessitem de armazenamento em temperaturas muito baixas, a exemplo da Pfizer/BioNTech e a Moderna, garantiu o governador Rui Costa (PT). O petista fez a declaração à imprensa nesta quinta-feira (3). 

 

Horas antes o secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, anunciou que a gestão baiana autorizou a montagem de uma rede de ultrafreezeres que possam armazenar o imunizante (saiba mais aqui).

 

O governador afirmou que os equipamentos, que chegam a uma temperatura de – 85 graus, não tem foco só nas duas vacinas, e sim reforçam a capacidade técnica da Bahia em relação a desenvolvimento de pesquisas, por exemplo. 

 

“Não é compra com finalidade exclusiva. É para reforçar o que hoje já existe e dar capilaridade necessária para vacinar os baianos”, afirmou o gestor.

 

Na visão de Rui, a logística e a distância de alguns municípios dificulta a disposição dos imunizantes da Pfizer e Moderna para toda a população. Mas esse não deveria ser o argumento do Ministério da Saúde para não considerar a compra das vacinas, acrescenta o governador.

 

“Não é porque você não pode fazer em todos os lugares que você não vai fazer em nenhum. Nós conseguiríamos vacinar boa parte da população baiana garantindo a refrigeração a -75 graus”, disse ao acrescentar que em outras cidades o imunizante poderia ser outro. “Não é verdade esse argumento do Ministério [da Saúde] que não é possível essas duas vacinas porque o Brasil não teria condições logísticas de refrigeração”, rebateu Rui Costa.

 

O Ministério da Saúde (MS) anunciou nesta semana que só deve finalizar a estratégia de vacinação após uma vacina ser autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) (saiba mais aqui). A pasta sinalizou que Plano Nacional de Imunização vai incluir vacinas contra a Covid-19 que  “fundamentalmente” podem ser armazenadas em temperaturas de 2º C a 8º C. O Ministério não citou nomes, mas o anúncio acabou sinalizando a exclusão das vacinas da Pfizer/BioNTech e Moderna, que exigem condições especiais de armazenamento, com temperaturas de -70º C (leia aqui).

 

“Descartar duas vacinas que já estão aprovadas em alguns países só pela ausência de uma infraestrutura de refrigeração eu acho uma aberração e falta de sensibilidade com a vida”, disse o petista.

 

O governador ressaltou que estados e municpios não podem adquirir medicamentos e vacinas sem a autorização da Agência Naiconal de Vigilância Sanitária (Anvisa) e por isso segue aguardando o registro e um posicionamento do governo federal. Já que “vacina historicamente no Brasil é tratado pelo Ministério da Saúde”. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*