Bem Vindo ao Correio do Oeste - 9 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !

TÉCNICOS DA BAHIA PESCA SÃO CAPACITADOS PARA REALIZAR ASSISTÊNCIA TÉCNICA

Publicado em: 05/9/2013

Índice
O Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) iniciou esta semana as reuniões e palestras de orientação para técnicos da Bahia Pesca, autarquia da Secretaria da Agricultura (Seagri), que irão prestar assistência técnica a aproximadamente 2.500 famílias de pescadores, dos municípios de Casa Nova, Remanso e Pilão Arcado, no Território de Identidade Sertão do São Francisco.

O treinamento, que envolve também os ministérios da Pesca e Aquicultura e do Desenvolvimento Social, além da Universidade do São Francisco, prossegue até esta sexta-feira (6), em Juazeiro, e contará com a participação de 30 técnicos da EBDA que atuarão no Programa Brasil sem Miséria, do governo federal.

Ao fim do curso os técnicos estarão aptos a realizar visitas especializadas, seminários, palestras e cursos para os pescadores do Sertão do São Francisco. O investimento do Ministério do Desenvolvimento Agrário na ação é de R$ 4,4 milhões.

Dos 7.007 pescadores cadastrados no Registro Geral da Pesca (RGP), localizados nos três municípios – 1.959, em Pilão Arcado, 3.289, em Casa Nova, e 1.769, em Remanso -, 36% serão atendidos pela Bahia Pesca, por um período de dois anos.

Estratégias

“A assistência técnica vai melhorar a renda e a qualidade de vida das famílias rurais, por meio do aperfeiçoamento dos sistemas de produção, de mecanismo de acesso a recursos, serviços e renda, de forma sustentável”, explica o diretor técnico da empresa, Antônio Almeida Júnior.

O principal objetivo da ação é promover o desenvolvimento das comunidades pesqueiras do território Sertão do São Francisco. Segundo o presidente da Bahia Pesca, Cássio Peixoto, “as políticas públicas visam à inserção dos pescadores nos projetos que atuem diretamente com as vocações, habilidades e culturas de pesca, além de promover a difusão de estratégias produtivas que garantam a segurança alimentar e melhoria da qualidade de vida deles”. Outro impacto positivo será a elaboração de diagnósticos da produção familiar em cada comunidade, otimizando o trabalho da Bahia Pesca e da Secretaria de Agricultura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*