Bem Vindo ao Correio do Oeste - 6 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !



SÃO DESIDÉRIO: REUNIÃO APRESENTA OS RESULTADOS DA OPERAÇÃO BAHIA SEM FOGO 2013

Publicado em: 28/11/2013

04
O Secretário do Meio Ambiente de São Desidério, Demósthenes Júnior e técnicos da Secretaria do Meio Ambiente, receberam na tarde de terça-feira, 26, no auditório da prefeitura, os secretários do Meio Ambiente dos municípios de Formosa do Rio Preto, Mario Mignote, Barreiras, Nailton Almeida e de Baianópolis, Aurimar Soares, a coordenadora de fiscalização de campo do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos-INEMA, Fabíola Cotrim, o comandante da Força Tarefa de Combate a Incêndios do Estado da Bahia, coronel Miguel Filho e o geógrafo e técnico de Meio Ambiente da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia-AIBA, Eneas Porto e representantes de brigadistas voluntários. O objetivo do encontro foi apresentar os resultados da Operação Bahia sem Fogo 2013.

De acordo com Fabíola Cotrim, do INEMA, que apresentou os resultados de combate aos incêndios florestais no oeste em 2013, foi constatado uma redução significativa de 59% dos focos de calor na Bahia. O município de São Desidério no comparativo de dados, no ano de 2012 foram registrados 7.060 focos de calor, enquanto no ano de 2013, foram registrados apenas 1.259 focos de calor. Um total de 29 brigadas foram formadas no estado da Bahia, atuando com 629 brigadistas voluntários entre 2012 e 2013, com ações de prevenção, monitoramento e combate, tendo como público alvo produtores rurais, assentamentos, grupos indígenas e quilombolas. No oeste da Bahia foram formadas 16 brigadas com cerca de 300 brigadistas voluntários que trabalharam com o apoio de três aviões air tractor, (um projeto piloto desenvolvido pela AIBA em parceria com o município de São Desidério) um helicóptero, oito veículos 4×4, dois micro ônibus e maquinário do projeto piloto.
O Tenente Coronel Miguel Filho, abordou os resultados, perspectivas futuras, falou sobre o comitê estadual e da criação do sub Comitê de combate a incêndios florestais. “Hoje temos condições de passar as nossas demandas para o comitê de salvador e sermos atendidos na medida do possível. Para montarmos um planejamento para o ano de 2014, já agendamos um encontro para a segunda quinzena de janeiro do ano subsequente. O trabalho foi intenso, tivemos muitos combates de efetivos mas, o mais importante é que o governo do estado e todas as prefeitura estão envolvidas, esse é um fator relevante para a execução dos trabalhos, percebemos que com a participação de todos e um comando unificado os resultados são satisfatórios”. Garante.

Segundo o secretário de Meio Ambiente e turismo, Demósthenes Júnior, a criação do sub comitê, foi uma grande conquista no oeste da Bahia. “Os dados demostram que surtiu efeitos esperados. Em São Desidério, uma área onde tínhamos muitos focos de incêndio, especialmente com a criação do projeto piloto desenvolvido em parceria com a AIBA, nós conseguimos reduzir bastante e de forma significativa os focos de calor do município. Para o ano de 2014 iremos investir mais em prevenção. Com base neste diagnóstico e experiências de 2013, vamos planejar todas as ações que serão desenvolvidas em 2014”. Assegura. Fabiola Cotrim completa. “A reunião foi bastante positiva, demostrou o estímulo de cada membro do sub comitê para dar continuidade aos trabalhos, não existe algo pontual e sim ações contínuas”. Afirma Fabíola Cotrim.
O projeto piloto da AIBA abrange diversas fazendas em uma área delimitada de cerca de 500 mil hectares. “A criação de um centro de monitoramento operacional diário na AIBA, a parceria da SEMA/INEMA e da Secretaria de Meio Ambiente de São Desidério e o envolvimento dos produtores, permitiu a redução do tempo de resposta, agilizou os processos de identificação dos focos, verificação aérea, confirmação de incêndios e ação de combate ágil dos brigadistas. A unidade de São Desidério mostra-se um modelo funcional e eficaz de monitoramento e combate a incêndio florestal para a realidade do oeste da Bahia a AIBA tem a perspectiva de replicar esse modelo de projeto para outras áreas do oeste da Bahia”. Assegura o geógrafo Eneas Porto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*