Bem Vindo ao Correio do Oeste - 6 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !









Redução da taxa de ocupação de leitos não significa recuo homogêneo da Covid-19 na Bahia

Publicado em: 01/9/2020

por Mari Leal

Redução da taxa de ocupação de leitos não significa recuo homogêneo da Covid-19 na Bahia

Foto; Divulgação/Governo da Bahia

A taxa geral de ocupação de leitos para Covid-19 na Bahia vem caindo progressivamente desde o início de agosto, conforme observação dos dados atualizados pela Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) diariamente.   O boletim epidemiológico divulgado nesta segunda-feira (31) revela que dos 2.908 leitos exclusivos à Covid-19 no estado, 47% estão ocupados atualmente. 

A média abaixo de 50% se apresenta pela vez consecutiva, desde 26 de agosto. Porcentagens semelhantes só haviam sido manifestadas no mês de maio. Desde o dia 2 de agosto, a média de ocupação geral é inferior a 60%, com quedas progressivas desde então. 

Apesar da redução, o secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vila-Boas discorda de que o dado demonstre um recuo generalizado da circulação do vírus no estado. Ele alerta que “a Bahia não pode ser tratada como uma única região”. 

“Algumas regiões estão em regressão e outras estão em expansão, como sudoeste e oeste. Tem caído na capital, na região leste, até no extremo-sul”, explica. 

O gestor destaca também a manutenção do alto índice de ocupação na região sul do estado, que desde o início da pandemia é vista com preocupação pela equipe de saúde do governo da Bahia. 

A região, de acordo com Vilas-Boas, tem mantido uma ocupação sistemática de 80% dos leitos – uma somatória entre clínicos e de UTI. “A gente não consegue reduzir a taxa de internação [na região sul]. Continua tendo transmissão do vírus”, observa. Na cidade de Itabuna, conforme a pasta, a taxa de transmissão diária permanece acima de 2%. 

Tendo por referência os dados atualizados nesta segunda-feira, 1.355 pessoas ocupam leitos exclusivos à doença pandêmica no estado. Destas, 671 estão em Unidades de Terapia Intensiva (UTI). A taxa de ocupação das unidades de tratamentos intensivos também apresenta queda, mantendo-se inferior a 60% desde o dia 19 de agosto. A menor taxa da série foi constata nesta segunda, sendo 54,24%. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*