Bem Vindo ao Correio do Oeste - 6 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !









PSD deve indicar Eleusa Coronel, mas estuda planos B para vice de Isidório

Publicado em: 03/9/2020

por Bruno Luiz

Eleusa Coronel (foto) está com futuro político em jogo | Foto: Divulgação/ PSD

O PSD deve anunciar nesta sexta-feira (4) a retirada da pré-candidatura de Eleusa Coronel para a prefeitura de Salvador e a indicação dela para vice do pré-candidato a prefeito da capital baiana, deputado federal Pastor Sargento Isidório (Avante). Mas o martelo sobre o assunto ainda não está batido, e essas últimas pouco mais de 24 horas são essenciais para definir a questão. Por outro lado, caso o partido resolva não indicar Eleusa, estuda pelo menos outros dois nomes para o posto.

 

Uma coisa é dada como certa dentro do partido: a aliança entre Avante e PSD nas eleições deste ano. “Estamos num caminho bastante positivo, discutindo programas de governo, a convergência entre nossas propostas. Há acordo neste sentido [de aliança entre os partidos]”, afirmou o deputado estadual Diego Coronel (PSD), filho de Eleusa e do senador Angelo Coronel (PSD-BA).

 

No entanto, o arranjo deste acordo não foi selado. Uma fonte da sigla que participa das tratativas e preferiu falar em condição de anonimato disse para a reportagem que o partido vê a indicação da mulher do senador baiano como termômetro para as expectativas de sucesso eleitoral de Isidório.

 

Caso ela seja a escolhida, isso significa que o PSD aposta no bom desempenho do presidente da Fundação Dr. Jesus nas urnas, com capacidade de chegar ao segundo turno. Se o partido avaliar que as chances são baixas, deve optar por outros quadros para a vice.

 

Dois nomes cogitados são o do presidente do partido em Salvador, o vereador Edvaldo Britto, histórica figura da política baiana, e o deputado estadual Alan Castro. Médico, Castro aproveitaria um território favorável a quadros políticos ligados à medicina nestas eleições, em uma onda provocada pela pandemia do novo coronavírus.

 

Dentro do PSD, no entanto, a avaliação é de que ter Eleusa como vice seria o melhor para impulsionar Isidório. Mulher, ela atenderia o apelo cada vez maior por representantes do sexo feminino na política. Além disso, considera-se que ela veste bem o figurino de empreendedora – ela é formada em administração de empresas -, aproximando mais a campanha do mundo empresarial, um público distante do deputado federal.

 

Ao Bahia Notícias, o presidente do partido na Bahia, Otto Alencar, confirmou possibilidade de união entre os partidos, mas disse que a decisão de ser vice cabe apenas a ela. “Isidório é meu amigo, gosto muito dele. As pessoas dizem que ele é doido, mas ele conhece muito bem os problemas da cidade”, destacou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*