Bem Vindo ao Correio do Oeste - 6 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !



PSB E REDE DEBATEM OS VELHOS E NOVOS DESAFIOS DA SAÚDE PÚBLICA

Publicado em: 29/4/2014

Debate contou com a presença de especialistas

“A saúde mudou muito nas últimas décadas, especialmente após a Constituição Cidadã que permitiu que qualquer cidadão tivesse acesso ao SUS”. Foi com essa constatação que o professor titular do Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia (ISC-UFBA), doutor Jairnilson Paim, abriu a palestra “Saúde: velhos e novos desafios”, durante o II Seminário Pensar a Bahia Sustentável com o tema Saúde realizado, em Salvador, nesta segunda-feira (28) pelo PSB, em parceria com o Instituto Pensar. As propostas retiradas na mesa de discussão com especialistas e representantes de entidades médicas e da sociedade civil irão balizar o programa de governo do PSB para o Estado da Bahia na questão da saúde pública. De acordo com Jairnilson Paim, autor de diversas publicações dedicadas ao tema, hoje o Sistema Único de Saúde (SUS) é “privatizado por dentro e por fora. Nós vivemos hoje o pior dos mundos porque vivemos o subfinanciamento do SUS e a subregulação do setor privado”, disse. Prova disso, segundo ele, é que no Brasil 69,1% dos hospitais são privados e somente 38,7% dos leitos privados estão disponíveis para o SUS. “Houve uma expansão da Atenção Básica, mas na hora de realizar exames, principalmente de alta complexidade, o SUS fica refém do sistema privado. Houve um aumento do acesso ao Sistema Único, mas isso não significa acessibilidade e atendimento digno”, criticou. Na sua visão, mesmo em um país capitalista como o Brasil é possível se estabelecer um sistema público universal como fez, por exemplo, a Inglaterra. “É possível também compatibilizar o público versus privado, como faz muito bem o Canadá e a França”, explicou. Pré-candidata ao governo da Bahia, a senadora Lídice da Mata (PSB) ressaltou que o tema Saúde Pública passou a se tornar uma das principais preocupações da população e que a ideia de fazer estes seminários de construção do programa de governo visa assumir compromissos com os especialistas que estão debatendo com o PSB e o Instituto Pensar. “Eu imagino os problemas de saúde fazendo um debate territorial com planejamento regionalizado. Nós temos que ter regras claras na descentralização no acesso aos serviços de saúde no nosso estado”, destacou. Lídice também atentou para necessidade de discussão sobre as condições de trabalho dos profissionais que compõem a saúde brasileira e disse que é preciso “criar uma carreira pública de médicos na Bahia”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*