Bem Vindo ao Correio do Oeste - 6 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !







PESQUISA IBOPE APONTA QUE MARINA SÓ NÃO VENCE DILMA NO NORDESTE

Publicado em: 21/7/2013

Lula supera Dilma em votos
Pesquisa nacional Ibope feita em parceria com o Estado mostra que Lula seria até 37% mais forte do que Dilma Rousseff como candidato do PT à Presidência. Lula teria 11 pontos a mais do que Dilma em um dos cenários pesquisados, com quatro candidatos, entre quinta-feira e domingo passados. Dilma tem 30% das intenções de voto estimuladas, contra 22% de Marina Silva (sem partido), 13% de Aécio Neves (PSDB) e 5% de Eduardo Campos (PSB). Lula teria 41% e os mesmos adversários, respectivamente, 18%, 12% e 3%. A vantagem petista em relação a Marina Silva seria de 8 pontos com Dilma como candidata, e de 23 pontos com Lula. Num segundo turno haveria empate técnico entre Dilma (35%) e Marina (34%). A margem de erro é de dois pontos.

Lula é hoje 37% mais forte que Dilma
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seria até 37% mais forte do que a presidente Dilma Rousseff como candidato do PT à Presidência se a eleição fosse hoje, Isso porque Lula teria 11 pontos percentuais a mais do que Dilma em um dos cenários testados pela pesquisa nacional Ibope, feita em parceria com o Estado entre quinta-feira e domingo passados.

No cenário estimulado com quatro candidatos à Presidência, Dilma tem 30% das intenções de voto, contra 22% de Marina Silva (sem partido), 13% de Aécio Neves (PSDB) e 5% de Eduardo Campos (PSB). Caso o PT decidisse substituir a candidatura de Dilma pela do ex-presidente, contra os mesmos adversários, Lula chegaria a 41%, e os adversários ficariam, respectivamente, com 18%, 12% e 3%. Por comparação, a intenção de votos de Lula é 37% maior que a de Dilma Rousseff.

Nesse cenário, a vantagem do candidato do governo/PT em relação à segunda colocada, Marina Silva, seria de apenas 8 pontos com Dilma como candidata, e de 23 pontos com Lula na disputa. Segundo reportagem do Estado publicada ontem, o ex-presidente disse a petistas que é “burrice” segmentos do partido falarem em “Volta, Lula”.

Em um outro cenário, com cinco candidatos à Presidência, Dilma fica com 29% das intenções de voto, contra 21% de Marina e 12% de Aécio. Os três perdem um ponto porcentual com a entrada no páreo do presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa. O magistrado chega a 6%, contra 5% de Eduardo Campos.

Nesse segundo cenário, trocando-se Dilma por Lula, o candidato do PT cresce dez pontos e chega a 39%. Marina cai para 17%, Aécio permanece com 12%, Barbosa fica com 6%, e Campos cai a 3%.

Presidente empata com Marina no segundo turno
A ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva (sem partido) é a maior beneficiada pela perda de popularidade da presidente Dilma Rousseff (PT) após o início da onda de protestos de rua em junho. Na simulação de segundo turno entre as duas feita pelo instituto Ibope, elas aparecem tecnicamente empatadas: a petista tem 35% contra 34% de Marina Silva. A 20130719103144margem de erro máxima da pesquisa é de dois pontos porcentuais, para mais ou para menos.

Outros 19% dizem que, nesse cenário de segundo turno, anulariam ou votariam em branco. E os 13% restantes não souberam ou não quiseram responder. A alta taxa de branco/nulo é mais um indicativo do descontentamento do eleitor com os políticos.

Aécio. Apenas Marina consegue empatar com Dilma nas simulações de segundo turno pesquisadas pelo Ibope. No confronto dois a dois contra Aécio Neves (PSDB), a presidente leva 12 pontos de vantagem: 38% a 26%. A taxa de branco/nulo, porém, sobe de 19% para 24% nesse cenário, mostrando que parte dos eleitores que votariam em Marina preferem anular a votar no tucano.

Marina só não vence na região Nordeste do País
No cenário de segundo turno em que a presidente Dilma Rousseff e Marina Silva (sem partido) ficam em empate técnico, a ex-ministra venceria a petista na disputa em todas as regiões do País com exceção do Nordeste. Entre os nordestinos, Dilma ganharia de Marina por 54% a 25%. Nas regiões Sudeste e Sul, Marina venceria a petista com 10 e 11 pontos porcentuais de folga, respectivamente. No Norte e Centro Oeste, a ex-ministra e ex-senadora teria vantagem de 5 pontos porcentuais sobre Dilma.
O Estado de S. Paulo/zda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*