Bem Vindo ao Correio do Oeste - 6 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !









Pandemia baixa procura por vacinas contra outras doenças e deixa SMS em alerta

Publicado em: 23/7/2020

por Jade Coelho

Pandemia baixa procura por vacinas contra outras doenças e deixa SMS em alerta

Foto: Reprodução/EBC

Enquanto o mundo inteiro espera ansioso a vacina da Covid-19, as que protegem de outras doenças e que já estão disponíveis nas unidades de saúde têm apresentado baixa procura em Salvador. Com duas campanhas de imunização em atividade nos postos da capital baiana, da influenza e do sarampo, a Secretaria Municipal da Saúde de Salvador (SMS) reconhece a redução da procura, e ressalta que a baixa adesão às campanhas pode comprometer o sistema de saúde no futuro. O alerta parte da chefe do setor de imunização da SMS Doiane Lemos.

 

“Vacinamos pessoas saudáveis para que não adoeçam e não precisem utilizar o sistema de saúde. É preciso entender a relevância da vacinação”, defendeu. 

 

Em relação à vacina da gripe, apenas 52% das crianças de 6 meses a menores de 6 anos foram imunizadas na capital baiana. Este grupo foi incluído no cronograma do Ministério da Saúde na 3ª fase da campanha nacional, desde o mês de maio. Mas a baixa adesão acendeu o alerta da secretaria. A campanha, iniciada em março, foi prorrogada duas vezes, mas chega ao fim nesta sexta-feira (24). 

 

Na tentativa de chamar a atenção dos pais e responsáveis, estratégias para facilitar o acesso, respeitando as restrições impostas pela pandemia do coronavírus, foram adotadas pela pasta. “Estabelecemos a possibilidade de vacinação drive thru, modalidade que fornece  segurança maior, e a vacina está disponível em 100% da salas de vacinação do município, das 8h às 17h”, explicou Doiane.

 

Ao confirmar que houve redução da procura por vacinação em geral, Doiane destaca que a imunização é considerada serviço essencial, e por isso não foi interrompido durante a pandemia. Ela reconhece que a população está receosa por causa da Covid-19, e lamenta “que a doença chame atenção, mas que a prevenção fique em segundo plano”. 

 

Enquanto a procura de pais e responsáveis para vacinar as crianças está em baixa, entre os idosos ocorreu o inverso. A meta de vacinar 90% do público alvo foi, inclusive, superada em Salvador. O fato foi celebrado pela gestora de Saúde.  

 

ALTA PROCURA DOS EXCLUÍDOS DA PRIORIDADE
Na segunda-feira (20), quando a campanha nacional entrou em reta final, a vacinação contra o vírus Influenza foi aberta ao público geral. Com a abrangência, a SMS notou aumento da procura pelas pessoas que até então não poderiam receber o imunizante. “Havia anseio das pessoas que não eram contempladas como grupos prioritários”, explicou Doiane ao Bahia Notícias nesta quinta-feira (23). 

 

Cerca de sete mil doses da vacina foram aplicadas nessa parcela da população, informou a chefe do setor de imunização da SMS.

 

SARAMPO
O alerta de Doiane também caiu sobre o sarampo. Em meio a pandemia, esse vírus que já é conhecido pelo mundo, e para o qual existe vacina, tem se espalhado silenciosamente. O Brasil registrou até junho deste ano 10.332 notificações de casos considerados suspeitos, de acordo com o Ministério da Saúde (saiba mais aqui).

 

“A população precisa dar valor e utilizar as vacinas ja existem. Não pode baixar a guarda, o sarampo está circulando pelo mundo e pelo Brasil”, atentou Doiane Lemos. 

 

Em 2019 o Brasil perdeu o certificado de erradicação do sarampo, após a confirmação de casos da doença (leia aqui). O certificado foi concedido ao Brasil em 2016 pela Organização Pan Americana de Saúde (Opas), um braço da Organização Mundial da Saúde (OMS).

 

Conforme o Ministério da Saúde, 21 estados estão com circulação ativa do vírus do sarampo. O Pará concentra a maior parcela de casos, 1.918 (47,7%), e maior incidência (39,7 casos por 100.000 habitantes). 

 

A Bahia, assim como Amazonas, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, Goiás, Alagoas, Ceará, Mato Grosso, Tocantins e Distrito Federal estão com mais de 12 semanas (90 dias) de confirmação do último caso. Mas o Ministério destaca que este cenário está sujeito a alterações, uma vez que ainda existem casos em investigação. 

 

O sarampo é uma doença infectocontagiosa transmitida por secreções como gotículas eliminadas pelo espirro ou pela tosse. A vacina é a forma mais eficaz de prevenir. O sarampo é uma doença potencialmente grave. Em gestantes, pode provocar aborto ou parto prematuro. Os sintomas incluem manchas avermelhadas na pele que começam no rosto e progridem em direção aos pés, febre, tosse, mal-estar, conjuntivite, coriza, perda do apetite, manchas brancas na parte interna das bochechas, otite, pneumonia e encefalite.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*