Bem Vindo ao Correio do Oeste - 9 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !

MUQUÉM: POPULAÇÃO REVOLTADA QUEBRA CÂMARA DE VEREADORES

Publicado em: 18/10/2014

10354676_848040295240411_6175249025679609154_n

Desde que tomou posse como prefeito de Muquém do São Francisco, o Prefeito Marcio Mariano (PP) vem tendo dificuldades para administrar o município. Ao contrário de muitos que têm dotação orçamentária e não tem dinheiro, no Muquém do São Francisco tem o dinheiro, mas não tem a dotação orçamentária.Com isso, Marcio Mariano não pode dar continuidade as importantes ações ou muito menos elaborar projetos futuros, cujos, necessitam de apresentação de condições orçamentárias na lei anual.

Durante meses, o prefeito vem buscando dialogo com a Câmara, explicando as razões do pedido e alertando que caso os vereadores não aprovem, serviços essenciais como: Transporte Escolar, manutenção dos Postos de Saúde, Ano Letivo, Pagamento de Servidores, Coleta de Lixo, Serviços e Atendimento Social, Atividades Esportivas e Cívicas entre outros serão suspensos, além da perca de projetos importantes de outras esferas de governos que serão perdidos.

Houve duas tentativas e mesmo assim, os Vereadores da Oposição negaram.

Nesta sexta-feira dia 17 de outubro, pela manhã quando estava sendo realizada uma sessão na casa de leis, havia também uma manifestação da categoria da Educação, através de representantes da APLB; que pediam pelo ao menos 15% de dotação orçamentária, para que os Serviços da Educação continuem, caso contrário, as aulas serão suspensas, funcionários demitidos, contratos suspensos, além de não poder pagar os salários.

Segundo informações dos controles internos, o prefeito deve suspender várias atividades até ao final deste mês. A população vai ficar infelizmente, prejudicada.

Tentamos falar com o pessoal da Câmara, mas o serviço de telefonia não colabora, mas está o espaço para a APLB,PREFEITURA E CÂMARA DE VEREADORES se pronunciarem.

E-mail: jncorreio@hotmail.com

Fone e Watsapp 77 9819-6675

 

A FONTE:

“A câmara estava superlotada, metade do povo teve que ficar do lado de fora, pois não coube no espaço. A classe de professores com a representante da APLB estava reivindicando o aumento de pelo ao menos 15% para encerrar o ano e não precisar faltar às aulas, mas o Presidente da Câmara,Senhor Gaspar justificou que não podia votar por que estava faltando uma vereadora e encerrou a sessão. O povo se revoltou e fechou as portas da câmara, prendendo eles lá dentro. Foi desligado o ar-condicionado para forçar o povo a abandonar o local, mas ninguém arredou o pé.

 

A Policia foi chamada e escoltou o Presidente da câmara. Como o clima tava tenso, a policia teve que utilizar spray de pimenta. No desespero e na tentativa de saírem do local, esbarraram na porta de vidro que de tanto forçarem;, esta ficou em pedaços, ferindo levemente algumas pessoas. A multidão partiu para cima da viatura com paus e pedras. A Vereadora Lindinalva rasgou o projeto e o vereador Renato pulou o muro dos fundos. O absurdo foi maior ainda, quando no quente da situação, o Vereador Celino, saiu da Câmara e foi tomar uma cerveja no bar que fica em frente à câmara, como se nada tivesse ocorrido; os moradores se sentindo ironizados quebraram o carro do mesmo.

Os revoltosos, quebraram cadeiras,mesas,bebedouro,arquivos entre outros.A câmara ficou toda danificada.”

 

Em protesto, grupo invade Câmara e interrompe sessão em Muquém do São Francisco

Um grupo de moradores de Muquém do São Francisco, a cerca de 700 km de Salvador, invadiram a Câmara de Vereadores da cidade, interrompendo uma sessão. Segundo a Polícia Militar da cidade, o clima ficou tenso e alguns vereadores chegaram a se esconder nos fundos do prédio com medo. Apesar da tensão, o caso não chegou a ser registrado na delegacia local e não houve agressões. Alguns manifestantes, que seriam em sua maioria professores, chegaram antes da sessão. Eles exigiam a votação de uma suplementação de verbas para a prefeitura, que segundo eles estaria sendo travada como chantagem política. Diante da recusa, um grupo invadiu o local e começou a derrubar e até quebrar mesas e cadeiras, bebedouros e até portas de vidro. A PM foi chamada para conter o protesto e chegou a usar spray de pimenta nos manifestantes. A reportagem do Correio24horas não conseguiu contato com o presidente da Casa, vereador Gaspar Sena, para comentar o ocorrido.Politica Livre/Correio24horas

Muquém de São Francisco: População se revolta contra vereadores e depreda Câmara

Muquém de São Francisco: População se revolta contra vereadores e depreda Câmara

Fotos: Sigi Vilares
Moradores do município de Muquém de São Francisco, no vale são franciscano, depredou nesta sexta-feira (17) a Câmara Municipal por estarem revoltados com os vereadores. Segundo o blog Sigi Vilares, a população alega que os edis dificultariam, propositalmente, decisões importantes por questões políticas. “A prefeitura vai fechar por que tem dinheiro em conta, mas não pode usar, pois a Câmara de Vereadores não autoriza”, contou uma das moradora. O local foi invadido e diversas cadeiras ficaram danificadas. A Polícia Militar foi chamada e jogou spray de pimenta para conter os revoltosos.Bahia Noticias

População revoltada provoca ‘quebra-pau’ na Câmara de Muquém do São Francisco

 

A população assistindo a sessão da Câmara

Os vereadores presentes na sessão

A casa de leis ficou lotada

E depois…

Na manhã desta sexta-feira, 17, moradores revoltados com parte dos vereadores invadiram a Câmara Municipal de Muquém do São Francisco e quebraram tudo e ainda ameaçaram parte dos vereadores que tiveram que fugir do local.

De acordo com informações de uma moradora, os vereadores estariam trancando decisões importantes que beneficiariam o município, como repasse de verbas, por simples questões políticas.

A polícia militar entrou em ação e teve que jogar splay de pimenta para conter a população revoltada.

“A prefeitura vai fechar por que tem dinheiro em conta, mas não pode usar, pois a Câmara de Vereadores não autoriza”, contou a moradora.

O Blog do Sigi Vilares tentou contato com o prefeito Márcio Mariano e com o presidente da Câmara, o vereador Gaspar Osmar Sena, mas devido a qualidade da nossa telefonia não obtivemos sucesso.

O clima na cidade ainda é tenso.

Blog do Sigi Vilares

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*