Bem Vindo ao Correio do Oeste - 6 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !









MUQUÉM: DOM LUIZ “UMA VOZ SE LEVANTA”

Publicado em: 19/7/2013

33104d39452c28473e7188eb9873f795
dd67abf05f504f0521310c9cfc5f12b9
ba15af4d9e67d7569c953e16de4b7988ba15af4d9e67d7569c953e16de4b7988
Dom Luiz Cappio, bispo da diocese de Barra-BA, recebeu nessa terça- feira (17), no palácio episcopal, uma comissão composta por cidadãos representando diversos segmentos da sociedade civil organizada de Muquém do São Francisco.

A principal reivindicação feita pelos moradores de Muquém do São Francisco no interior do estado foi o apoio do Bispo diocesano Dom Luiz Cappio, na luta em defesa dos direitos daquela comunidade.

O Muquém do São Francisco vive uma situação inusitada que se arrasta há quase dez meses, quando ocorreram eleições para prefeito. Márcio Mariano (PP) que venceu por duas vezes através do voto direto, até hoje não tomou posse, em virtude da lentidão da justiça eleitoral (TSE), que até agora não julgou o processo que pode dar posse a Márcio ou provocar uma nova eleição.

Até que o TSE se pronuncie, o município está sendo conduzido pelo presidente da Câmara Osmar Gaspar (PT), que de acordo com a comissão de moradores, pautada em denúncias feitas pelo Ministério Público Estadual, vem sucateando o patrimônio público, deixando a população sem os serviços básicos que deveriam ser oferecidos pela prefeitura.

Documentos comprobatórios relacionados às denúncias foram entregues a Dom Luiz, que se mostrou extremamente preocupado e solidário à causa popular.

O líder religioso, conhecido internacionalmente pela luta em defesa do Rio São Francisco e contra o projeto de transposição, disse que a posição da justiça (TSE), que segundo ele tem se mostrado tendenciosa, é questionável. “Fica claro que é a justiça ajoelhada diante do totalitarismo de um partido político pelo fato de o estado e o país ser governado por um determinado partido, ela (a justiça) se torna subserviente, isso é muito triste!”, disse o bispo, reforçando o seu apoio à mobilização do povo na luta por justiça.

“O Muquém faz parte da nossa diocese e eu como bispo, fico indignado com o que está acontecendo, e não posso ficar alheio aos problemas que a comunidade vem enfrentando, pois é parte do meu povo, povo este, que por duas vezes escolheu uma pessoa que venceu as eleições através do voto democrático, o que demonstra com toda clareza o que o povo quer, mas infelizmente a justiça não reconhece esse direito sagrado.”

A população do Muquém, que por diversos meios tentou chamar a atenção da justiça, articula uma manifestação que deve reunir centenas de pessoas em frente à sede do TSE em Brasília, no início de agosto, quando o tribunal retoma os seus trabalhos.
Fonte: O Diário da Bahia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*