Bem Vindo ao Correio do Oeste - 6 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !







Ligação de Crivella para empresário despertou atenção para ligação com esquema

Publicado em: 10/9/2020
Ligação de Crivella para empresário despertou atenção para ligação com esquema

Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil

Alvo de busca e apreensão na manhã desta quinta-feira (10), o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos) chamou a atenção dos investigadores após telefonar para o empresário Rafael Alves no dia da primeira operação. Rafael é apontado como o personagem central do suposto esquema de pagamento de propinas na administração da capital fluminense.

 

 

Segundo informações do jornal O Globo, no dia 10 de março, quando foi deflagrada a Operação Hades, o Ministério Público e a Polícia Civil do Rio de Janeiro cumpriram mandados de busca e apreensão na Riotur, apontada como “balcão de negócios”, e em outros endereços. Nesse momento, Crivella ligou para Rafael, que é irmão de Marcelo Alves, ex-presidente do órgão. A publicação conta que, ao ouvir um “alô”, Crivella perguntou o que estava acontecendo no órgão.

 

Quem atendeu o telefonema foi um dos delegados da operação, Clemente Nunes Machado Braune, da Coordenadoria de Investigações de Agentes com Foro. Ele se identificou e explicou o que ocorria, então, Crivella rapidamente desligou. De acordo com a publicação, toda a cena foi filmada.

 

O celular foi apreendido no momento e, com base na análise do conteúdo, os investigadores constataram a proximidade entre Rafael Alves e o prefeito. De acordo com a investigação (saiba mais aqui), Rafael sequer tinha cargo na Riotur, mas utilizava uma sala do órgão para receber empresários interessados em negociações.

 

Ele teria começado a atuar no esquema na última eleição municipal, em outubro de 2016, sob alegação de que precisava arrecadar R$ 15 milhões para a campanha. O inquérito aponta que ele dizia aos interlocutores para doarem dinheiro para a campanha, pois, se Crivella vencesse, ele ficaria com a Presidência da Riotur e os doadores seriam compensados no governo em processos licitatórios e outras operações com o Fundo Especial de Previdência do Município (Funprevi). Como Crivella saiu vencedor, Rafael colocou seu irmão na Presidência do órgão e teria passado a cobrar propina dos empresários.

Na operação de hoje, o prefeito teve o celular apreendido, mas ainda não se pronunciou. O advogado disse que ele está “tranquilo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*