Bem Vindo ao Correio do Oeste - 9 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !

GERALDO JR. DIZ QUE JÁ ESPERAVA AÇÃO DO UNIÃO BRASIL: ‘INGRATIDÃO NÃO ESTÁ NA MINHA VIDA’

Publicado em: 12/4/2022

A antecipação da eleição da mesa diretora da Câmara de Salvador, que reconduziu Geraldo Júnior (MDB) para um terceiro mandato como presidente, continua em pauta nos bastidores da política baiana. Após o União Brasil, partido de ACM Neto e do prefeito da capital baiana Bruno Reis, entrar com uma ação pedindo a anulação do pleito (leia mais aqui), o presidente da Casa disse que já esperava a postura do partido e não foi pego de surpresa.

 

Em conversa com a imprensa na manhã desta terça-feira (12), Geraldo Júnior apontou que sempre fala em “forças ocultas” na atuação política, mas ressaltou que “ingratidão” é uma coisa que não está na sua vida. “Sobre essas questões, já que eles propuseram uma ação na Justiça, vou me reservar a deixar que a Justiça faça o juízo de valor, sabemos que a Câmara desde o momento que eu assumi o papel de presidente, sempre baseamos as decisões no regimento interno da Casa e na Lei Orgânica do Município e acima de tudo na Constituição Federal”, disse.

 

O União Brasil (UB) ajuizou uma Ação de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF), com pedido cautelar, no Supremo Tribunal Federal (STF) requerendo a anulação da eleição de Geraldo e a análise do pedido está nas mãos do ministro Kassio Nunes Marques. Segundo a ADPF obtida pelo Bahia Notícias, o partido argumenta que a alteração na Lei Orgânica que possibilita a recondução da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores em uma mesma legislatura viola “princípios republicano e do pluralismo político”.

 

Além da reeleição, outra movimentação de Geraldo Júnior também gerou desconforto entre os aliados de ACM Neto e Bruno Reis logo após a definição na Câmara: a mudança de lado. Geraldinho, como é conhecido entre os pares, aceitou o convite para ser candidato a vice-governador na chapa encabeçada por Jerônimo Rodrigues, do PT.

 

Sobre a possibilidade de outros vereadores seguirem o mesmo caminho e passarem a integrar um núcleo de oposição ao prefeito Bruno Reis (UB), Geraldo tergiversou. Segundo ele, “o tempo vai mostrar se essas pessoas os acompanham para um projeto estadual”.

 

“Porque algumas pessoas estão em um processo de desconfiguração que o poder Legislativo é independente da disputa política. Eu estou em um projeto político estadual, eu recebi uma missão do meu partido e eu não entro em nada para perder na vida, sou muito focado no que quero. As disputas por espaços e posições na Câmara eu ainda continuo como presidente e essa é a melhor resposta”, alfinetou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*