Bem Vindo ao Correio do Oeste - 6 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !









DR AURÉLIO É ENTREVISTADO PELO JORNAL DA CIDADE DE BARREIRAS E FALA SOBRE POLITICA BARRENSE

Publicado em: 02/8/2014
ENTREVISTA AO JORNAL DA CIDADE DE BARREIRAS, E EXTRAIDA DO BLOG MURAL DO OESTE DE ROBERTO DE SENA

 

Jornal Cidade

1 – O senhor é um advogado conceituado e bastante conhecido no meio político da região Oeste, gostaríamos de começar essa entrevista com uma breve apresentação da sua carreira e de suas contribuições para região.
DR AURELIO- No plano profissional, iniciei a minha carreira na advocacia no ano de 1996, primeiro em Barra, depois em Barreiras, onde mantive escritório, militando principalmente nas áreas cível, criminal e previdenciária. Já na política exerci cargos como os de Secretário de Infra-Estrutura, em Barra (2001), Secretário de Saúde, em Capim Grosso (2009), Secretário de Governo, em Barra (2013), além de Assessoria Especial do Secretário de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (2010). Fui, também, candidato a Prefeito em Barra nos anos de 2004 e 2008, obtendo na última disputa um percentual de 31,26% (trinta e um vírgula vinte e seis por cento) dos votos.
2 – Seu último desafio foi ser Chefe de Gabinete da Prefeitura de Barra, como o senhor analisa a atual conjuntura política deste município?
DR AURELIO-A conjuntura política na Barra começa a se delinear. O último candidato de oposição (local) – Deonísio – saiu do PT e, hoje, está apoiando a chapa de oposição no estado (Paulo Souto). Já a situação (compreendido como tal o grupo que administra a cidade) marcha junto ao candidato Rui Costa. Acreditam os dois grupos locais que aquele (grupo) cujo candidato se eleja governador sairá fortalecido para a eleição municipal vindoura. Portanto, há uma clara divisão entre oposição e situação, diferente de outros momentos em que oposição e situação se misturavam em relação ao projeto estadual.
3 – Como o senhor analisa o seu próprio desempenho a frente da pasta?
DR AURELIO- Bem, a última pasta que ocupei foi a de Secretário de Governo. À frente da mesma busquei fazer a relação entre o executivo e a Câmara de Vereadores, assim como com a sociedade civil, cumprindo com isto a finalidade própria de pasta que é a de relação institucional, a de interlocução do executivo com todos os setores da sociedade. A análise de desempenho não me compete. Os munícipes e agentes políticos são as pessoas que devem analisar aquilo que fiz. A título de informação, e para balizamento da opinião dos leitores, com a minha saída do cargo (hoje estou como assessor especial do Prefeito), os vereadores solicitaram que eu continuasse como interlocutor do governo junto a eles vereadores.

4 – Quais são os legados que esse atual governo pode deixar para população?

DR AURELIO- A conquista da UFOB (Universidade Federal do Oeste da Bahia), com cursos de Medicina Veterinária, Zootecnia e Agronomia em nossa cidade, seguramente, é a maior conquista desta administração.
Também há uma dotação no setor de saúde de infra-estrutura de Postos de Saúde, especialmente na zona rural do Município, atendidos por médicos do Programa “Mais Médicos”, que também é algo importante.
No setor de habitação o município conseguiu centenas de casas assegurando moradia a pessoas que não tinham casa própria.
Portanto, o governo municipal deste momento deixará marcas/conquistas importantes para o nosso povo.
5–Efetivamente o que mudou e o que foi feito pelo município de Barra nesses quase dois anos de governo?
DR AURELIO- As mudanças nas administrações das pequenas cidades não são muito grandes. Os municípios, na maioria das vezes, não contam com muitos recursos e terminam por limitar suas ações ao atendimento nas áreas de saúde, educação. Na Barra não tem sido diferente, e, à exceção do investimento nas duas áreas citadas, a grande novidade foi a do setor de habitação popular.
6 – 2014 é um ano de eleições estaduais e federais, o senhor apostaria na eleição de quais nomes para representar a região Oeste e para governar o Estado da Bahia?
DR AURELIO- A região oeste elegerá os seus tradicionais representantes. Não acredito em grandes mudanças. A política tem ficado muito cara e aqueles que nela estão há mais tempo terminam por se perpetuar nos cargos públicos como decorrência da disparidade de força financeira existente entre os candidatos.
Quanto ao governo do estado, em que pesem as pesquisas apontaram o contrário, bem como ao desgaste sofrido pelo PT, acredito que Rui Costa sairá vencedor.
7 – A cidade de Barra, assim como as maiores cidades da região Oeste, tem algumas limitações e faltam alguns investimentos e órgãos estaduais e federais, na sua análise quais são as necessidades mais urgentes da população de Barra e da região?
DR AURELIO- Com certeza a geração de emprego é o calcanhar de Aquiles das cidades da região. A atração de empresas, o desenvolvimento do turismo como uma atividade econômica, uma melhor organização do setor produtivo com vistas à criação de uma indústria local são necessidades prementes do nosso município. O setor de cultura necessita como na maioria das cidades da região, de organização e incentivo.
A própria região oeste, como um todo, necessita de uma agência administrativa e de desenvolvimento, a fim de buscar suprir/superar os anos de atraso e abandono a que foi relegada. Necessitamos de parcerias com órgãos de todas as esferas – estaduais e federais – para assegurar ao povo o atendimento às suas necessidades.
8 – Como advogado, o senhor faz coro aos atos protestos que vem sendo feito contra a precariedade do Judiciário baiano?
DR AURELIO- O Judiciário baiano, assim como as demais instituições do estado sempre teve atuação precária. Falta e sempre faltaram funcionários. Os Juízes sequer moram na maioria das Comarcas, além da condição de deuses em que muitos deles se colocam sendo quase sempre um dificultador da vida dos jurisdicionados e advogados, ao invés de funcionarem como aqueles a quem cabem distribuir a justiça. O problema não é só estrutural, é muito mais profundo, com relato de corrupção, Afastamento de desembargadores, desmandos de juízes, e por aí vai. Outra coisa preocupante é a alienação de juízes a promotores. Pareceres do Ministério Público passaram a ter quase que força de sentença. É muito incomum um juiz decidir de forma diferente do parecer exarado por um promotor.
Como se vê são muitos os problemas do nosso judiciário.
A chegada do Desembargador Eserval Rocha à presidência da nossa corte me traz certo alento. É homem sério, honesto, competente e comprometido. Sei, porém, que terá muitos óbices à realização da hercúlea tarefa de melhoria e moralização do poder judiciário. Esta tarefa, inclusive, não é atribuição exclusiva dele. Toda a sociedade há que contribuir participar para alcançar êxito. A criação de um movimento para tal fim é algo necessário.
A turma que tomou as ruas com a questão do passe-livre é uma boa inspiração para a criação de um movimento de melhoria do judiciário baiano. No plano nacional, o Conselho Nacional de Justiça é passo, símbolo e exemplo de como fazer para melhorar. A Ministra Eliana Calmon, baiana, além do Ministro Joaquim Barbosa deram forte contribuição. Temo que com a aposentadoria de ambos a instituição e as suas práticas sofram um revés.
A sociedade deve ser mais ativa a fim de melhorar as suas instituições. Elas só existem porque existe povo.
9 – Quais são os seus projetos pessoais para o futuro?
DR AURELIO- Estou na política e tenho aspirações, mas um projeto político nunca é pessoal, você tem que formar um projeto coletivo, do contrário não obterá êxito.
10 – Uma mensagem ou um agradecimento ao povo de Barra?
DR AURELIO- Sou agradecido ao meu povo por tudo. Como profissional da advocacia sobrevivo da contratação que fazem dos meus serviços. Como político, tenho a confiança dos que comigo simpatizam e canalizam através de mim as suas crenças e convicções.
Agradeço a Deus por ter nascido na Barra, cidade onde a paz e os laços fraternais ainda são traços marcantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*