Bem Vindo ao Correio do Oeste - 9 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !

DIRIGENTES DO PT, PSB E PCdoB SE REUNIRÃO NESTA SEXTA PARA AFINAR DECISÕES

Publicado em: 18/2/2022

Os presidentes estaduais do PT, PSB e PCdoB vão se reunir nesta sexta-feira (18) para dialogar sobre pontos indefinidos quanto a eleição deste ano e a federação partidária que pretendem formar para concorrer ao pleito. As informações foram confirmadas ao Bahia Notícias por fontes ligadas aos três partidos.

 

O encontro de dirigentes das legendas de esquerda, Lídice da Mata (PSD), Éden Valadares (PT) e Davidson Magalhães (PCdoB), acontece na mesma semana em que, segundo apurado pelo BN, membros da aliança governista acenam para uma movimentação brusca na composição da chapa majoritária (relembre aqui). 

 

Caso se torne concreta, o governador Rui Costa (PT) partiria para uma candidatura ao Senado e o senador Otto Alencar (PSD) se tornaria postulante à cadeira de chefe do Executivo estadual. Jaques Wagner, pré-candidato do Partido dos Trabalhadores ao Palácio de Ondina, se manteria na vaga que ocupa no Senado Federal.

 

A resolução do tema só viria, de acordo com o que declarou Rui Costa durante um evento nesta quinta, no próximo dia 13 de março. Na ocasião, em um domingo, serão anunciados os nomes da majoritária, além dos deputados federais e estaduais que representarão a coligação. Até lá, uma série de conversas com seu grupo político está sendo programada. 

 

Procurado pela reportagem para falar sobre a possível mudança no “xadrez eleitoral”, Davidson Magalhães (PCdoB) comentou que a conversão de Rui a candidato foi recebida como uma “surpresa completa”, não sendo debatida com antecedência entre os integrantes do conselho político.

 

“Até agora só estamos tendo informação pela imprensa, então vamos esperar decantar essas informações para ver com os interlocutores que estiveram nessa conversa o que foi de fato conversado, porque eu desconheço”, declarou Magalhães. 

 

Na opinião do presidente do diretório estadual do partido, “o contexto nacional e local estão entrelaçados”, para tanto deve haver uma solução que leve em consideração a continuidade do projeto na Bahia, além da “derrota do Bolsonaro e a vitória de um projeto progressista nacional”, algo que, conforme analisou, está estritamente ligado à candidatura de Lula. 

 

A federação é vista pelo PCdoB baiano como um ponto preocupante, já que a ferramenta é importante e estratégica para que se tenha os desdobramentos levantados por Davidson. O prazo para a formalização das federações é 1? de março.

 

A reportagem também procurou, via assessoria, a presidente da sigla socialista e deputada federal Lídice da Mata, que se absteve à manifestação publicada nas redes sociais, apoiando o nome do ex-governador na “cabeça” da majoritária.

 

Em seu Twitter, nesta terça-feira (15), a parlamentar escreveu: “Jaques Wagner reafirmou sua pré-candidatura ao governo estadual. Seu nome une a Bahia e pavimenta o caminho para a vitória do nosso grupo político que tranformou para melhor a vida dos baianos nos últimos anos”.

 

A reportagem, no entanto, não conseguiu contato com o presidente do diretório estadual do Partido dos Trabalhadores na Bahia, Éden Valadares. Na tarde desta quinta, ele cumpria agenda em um encontro do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*