Bem Vindo ao Correio do Oeste - 9 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !

CORRUPÇÃO:PRESIDENTE DA GUATEMALA ACABA DE SER PRESO

Publicado em: 03/9/2015

Presidente da Guatemala renuncia por acusações de corrupção e acaba de ser preso.

Juiz havia emitido ordem de prisão contra Otto Pérez, que já se apresentou.
Alejandro Maldonado, nomeado vice em maio, assumiu a presidência.

Do G1, em São Paulo

O presidente da Guatemala, Otto Pérez Molina, renunciou nesta quinta-feira (3) ao cargo a fim de “manter a institucionalidade do Executivo”.

O porta-voz oficial da presidência, Jorge Ortega, afirmou à Agência Efe que o presidente assinou a carta de renúncia às 19h (horário local, 22h em Brasília) de quarta (2). Na manhã de quinta, ele se apresentou à sede do Tribunal de Justiça.

O objetivo, segundo o porta-voz, é “manter a institucionalidade e a ordem que corresponde dentro do Estado”, além de enfrentar “de maneira individual” o devido processo.

A renúncia do presidente foi aceita pelo Congresso do país centro-americano no início da tarde. Durante uma sessão  extraordinária, transmitida ao vivo pelos meios locais, o Legislativo formalizou a renúncia com o voto dos 116 deputados presentes.

Alejandro Maldonado, que havia assumido a vice-presidência em 14 de maio, após a renúncia de Roxana Baldetti, foi empossado presidente na tarde de quinta. Ele ficará no cargo até o final do mandato, em janeiro de 2016.

Em comunicado, a Casa Branca demonstrou apoio à decisão do presidente guatemalteco e afirmou que trabalharia junto com Maldonado no processo de transição.

Alejandro Maldonado acena após ser empossado como novo presidente da Guatemala pelo Congresso, na quinta (3) (Foto: AFP Photo/Rdorigo Arangua)Alejandro Maldonado acena após ser empossado como novo presidente da Guatemala pelo Congresso, na quinta (3) (Foto: AFP Photo/Rdorigo Arangua)

Corrupção
Pérez Molina é acusado de liderar uma rede de corrupção no ente arrecadador de impostos do país e desde quarta pesa sobre ele uma ordem de captura.

O general reformado perdeu sua imunidade e privilégios na terça (1º) após a votação unânime de 132 deputados, depois que o Ministério Público e a Comissão Internacional Contra a Impunidade naGuatemala (CICIG) o acusaram de corrupção em 21 de agosto.

De acordo com a investigação de mais de 18 meses de ambas entidades, Pérez Molina supostamente dirigia uma rede clandestina dentro da Superintendência de Administração Tributária (SAT), com a cumplicidade de pelo menos 28 pessoas, entre elas a ex-vice-presidente, Roxana Baldetti, presa desde 21 de agosto.

O porta-voz presidencial acrescentou que a decisão de Pérez Molina foi difícil, mas que, apesar dela, o presidente segue defendendo sua inocência. No entanto, argumentou que o desenvolvimento dos eventos o obrigaram a tomar esta decisão.

O presidente da Guatemala, Otto Pérez Molina, em foto de 14 de agosto (Foto: AP Photo/Moises Castillo)O ex-presidente da Guatemala, Otto Pérez Molina, em foto de 14 de agosto (Foto: AP Photo/Moises Castillo)

O juiz Miguel Ángel Gálvez, responsável pelo caso, ditou quarta-feira uma ordem de detenção contra o líder. Ortega disse que não sabe se este foi o estopim para que Pérez Molina decidisse deixar o cargo.

O advogado pessoal do presidente, César Calderón, havia dito que, para evitar que Pérez Molina seja levado “à força” pelas autoridades, se apresentariam de forma voluntária perante o juizado na manhã desta quinta.

O presidente, que tomou posse do cargo em 14 de janeiro de 2012, tinha reiterado desde que foi acusado que não renunciaria para garantir a realização das eleições gerais do próximo domingo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*