Bem Vindo ao Correio do Oeste - 9 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !

BROTAS DE MACAÚBAS: FESTA DO DIVINO TEM TRADIÇÃO DE 200 ANOS

Publicado em: 24/4/2015

Momento de muita emoção quando o imperador da festa passa a Bandeira do Divino na cabeça das pessoas Igreja Matriz de Nossa Senhora de Brotas abriga a devoção ao Divino Espírito Santo em Brotas Festa do Divino nos anos 50, sendo imperador o ex´prefeito Gaud~encio Oliveira Padre Joel Martins é o imperador da Festa do Divino e já percorre as comunidades com a bandeira vermelha

Uma tradição que se repete a mais de 200 anos, a Festa do Divino Espírito Santo movimenta a cidade de Brotas de Macaúbas, na Chapada Diamantina. A festa de Pentecostes cai este ano no dia 24 de maio, mas os festejos já começaram com as Esmolas. Aa Bandeira do Divino é levada a todos os recantos da Paróquia pelo imperador e o capitão do mastro, este ano, respectivamente, padre Joel Martins e Almir Rodrigues da Silva.

O ponto alto dos festejos acontece no sábado, dia 7, com a Cavalaria. Seguido por centenas de cavaleiros, o Imperador do Divinofaz sua entrada triunfal trazendo a Bandeira Vermelha com a pomba branca, símbolos do Império do Divino. Depois da misso e dos leilões, a festa toma conta da Praça Dr. João Borges (da Matriz), com apresentação de atrações musicais e artistas da terra.

A Cavalaria é um dos pontos altos da Festa do Divino, no sábado, véspera de Pentecostes A Festa do Divino Espírito Santo chegou a Brotas de Macaúbas há mais de 200 anos, trazida por garimpeiros de origem açoriana A atual prefeita Cristina Sodré já foi Imperatriz. No foto com o marido, médico Antônio Kleber

Trazida pelos primeiros garimpeiros, em sua maioria oriundos do Arquipélago de Açores (Portugal), no auge da descoberta dos diamantes, a devoção movimenta hoje quase toda a população do município que se mobiliza em torno da sua essência religiosa, cultural e folclórica. Cabe ao Imperador, sempre acompanhado de sanfoneiros, tocadores e cantadores levar a Bandeira do Divino para todas as comunidades, entrando em todas as casas, revivendo a tradição das Esmolas, em busca de donativos para a festa.

Padre Joel Martins é o imperador da Festa do Divino e já percorre as comunidades com a bandeira vermelha Bandinhas ajudam a animar o cortejo do Imperador e do Capitão do mastro Entrada na igreja para a Missa Solene do imperador Sabino Rodrigues e da capitã Leilane na festa em 2005 A procissão no domingo de Pentecostes é um dos momentos mais importantes da festa

A missa solene do Divino Espírito Santo será no domingo (24), às 9h, rezada pelo padre Joel Martins. A escolha dos próximos imperador(a) ou capitão(ã) será após a procissão, por sorteio, às 17h.

A BANDEIRA

As manifestações em torno da Festa, a cada nova edição, transcendem os nove dias que compreendem o novenário e os leilões, a Alvorada, a Cavalaria e a Fincada do Mastro, englobando diversas manifestações em até três meses antes da sua data oficial. A passagem das Bandeira recolhendo as esmolas por todas as casas em todas as comunidades une brotenses e visitantes nesse sentimento de fé e alegria. O tom da sanfona dá a deixa para que o Hino às Esmolas ecoe como um mantra sagrado que tudo diz da história cultural e religiosa de nossa região.

A CAVALARIA

A Cavalaria, por exemplo, traz o Imperador ou Imperatriz, o capitão ou a capitã do Mastro com a Bandeira do Divino na véspera do Dia de Pentecostes. O desfile dos cavaleiros e amazonas pelas ruas de Brotas atrai visitantes de toda os cantos da Bahia e do Brasil.

É um momento mágico e de emoção que reúne o povo usando roupas vermelhas, pagadores de promessas e grupos musicais, todos agradecendo as graças recebidas do Divino Espírito Santo.

COMO CHEGAR

Chega-se a Brotas de Macaúbas, de Salvador, pegando a BR-116. No Posto Paraguaçu, toma-se a BR-242 (Bahia-Brasília). São 600 quilômetros com direito à paisagem inóspita da caatinga, mas passando por lugares deslumbrantes da Chapada Diamantina, como o Morro do Pai Inácio e a Serra da Mangabeira. Brotas fica 140 depois da cidade de Seabra – 30 quilômetros após da descida da Mangabeira e a perigosa serpente de curvas, se pega a rodovia estadual (38 quilômetros), a partir do Entroncamento (Posto Luisão).

A estrada para Brotas está bem cuidada e o asfalto é recente e a paisagem gratifica, descortinando belíssimas serras, culminando com a verdadeira miragem da natureza que é o Vale da Colônia, com suas fazendas de muito verde. A cidade de Brotas de Macaúbas é cercada por morros, estando a 1.184 metros de altitude, o que lhe empresta um clima ameno. De dia o sol é tórrido, mas as noites de inverso são de muito frio mesmo.

Para quem vem de Brasília o caminho para Brotas é inverso, mas atravessa a mesma BR-242, no sentido contrário, passando por Barreiras, atravessando o Rio São Francisco em Ibotirama. A entrada para Brotas fica logo após a Ponte do Rio Paramirim. Pode-se chegar à cidade por avião. Em Brotas existe um bom campo de pouso, que serve a aeronaves de pequeno porte. Mas não há voos regulares, podendo-se contratá-los. De São Paulo há voos para o Aeroporto de Lençóis.

 

 

ONDE FICAR

Há algumas pousadas em Brotas de Macaúbas. Algumas podem até servir comidas típicas como o rupiado e o cortado de banana verde (Godó). Mas é bom reservar vaga com antecedência, pois durante a Festa do Divino a procura é grande. Informe-se na Prefeitura (077) 3644-2152:

Pousada Vovó Terezinha – Fica no Caminho da Santana, ao lado do Balneário. O lugar é muito bem equipado, com piscina, churrasqueira e excelentes acomodações, inclusive com ar condicionado.

Pousada Bem Estar – Na entrada da cidade, bem pertinho do açude e da clínica.

Pousada Coral – Prala Horácio de Matos, em frente ao Hospital Municipal.

 

**

Para mais informações

Rosalvo Espírito Santo Júnior

Tel: (77) 9124-1253

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*