Bem Vindo ao Correio do Oeste - 6 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !









BN/ Paraná Pesquisas: Desaprovação de Bolsonaro cai em Salvador

Publicado em: 03/9/2020

por Ailma Teixeira

BN/ Paraná Pesquisas: Desaprovação de Bolsonaro cai em Salvador

Foto: Carolina Antunes/ PR

Assim como no resto do Brasil, a taxa de desaprovação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) caiu de maio até o início de setembro. O levantamento encomendado pelo Bahia Notícias ao Paraná Pesquisas mostra que, atualmente, o presidente é desaprovado por 64,3% dos eleitores soteropolitanos. Em maio, quando o questionário anterior foi feito, o governo dele era desaprovado por 70,4% das pessoas (veja aqui).

 

 

Em ambas as pesquisas, o instituto ouviu 820 eleitores, com idades a partir dos 16 anos. As entrevistas da nova edição foram realizadas de sábado (29) a terça-feira (2).

 

O resultado mostrou que a gestão do presidente é aprovada por 32,1% dos eleitores. Em maio, o grupo satisfeito com o governo representava 26,2% dos entrevistados. Entre os que não sabem ou não opinaram a respeito, não houve variação significativa: eles representam 3,7% das pessoas.

Imagem: BN/ Paraná Pesquisas

 

A pesquisa traz ainda a avaliação feita pelos eleitores de Salvador, a maioria negativa. Para 40,5% dos entrevistados, a gestão de Bolsonaro é péssima e 10,4% a avaliam como ruim. Por outro lado, outros 21,9% somam as avaliações positivas, com 8,2% classificações como ótima e 13,7% como boa. No meio termo, 25,1% das pessoas ouvidas acreditam que a administração do país é regular. Apenas 2,2% não sabem ou não opinaram a respeito.

 

Esse resultado demonstra consonância com outras pesquisas feitas a nível nacional. Levantamentos anteriores indicam o crescimento da avaliação de Bolsonaro, a despeito dos números da pandemia do novo coronavírus e da prisão de Fabrício Queiroz, amigo da família presidencial e suspeito de envolvimento num esquema criminoso ao lado do filho do presidente, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ). Especialistas creditaram esse feito ao auxílio emergencial pago a informais durante as crises econômica e sanitária e à breve mudança de postura de Bolsonaro, que atenuou as constantes crises travadas com o Congresso e o Supremo Tribunal Federal (STF).

Com grau de confiança de 95%, a pesquisa local tem margem de 3,5%. Ela está registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o nº BA-04421/2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*