Bem Vindo ao Correio do Oeste - 9 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !

BARREIRAS: SCOOBY É EXECUTADO COM TIROS DE PISTOLA NO BAIRRO BURITIS.

Publicado em: 08/6/2015

O vendedor ambulante, Luzângelo Magalhães Brito, 30 anos, vulgo Scooby, natural de Jussara/BA, foi assassinado a tiros de pistola 9 mm, aproximadamente às 13h 30 deste domingo, 07, numa praça ao lado do Posto de Saúde Ruci Rosemberg de Araújo, no conjunto habitacional Buritis, em Barreiras/BA.  Populares ainda acionaram o SAMU, que já o encontrou sem vida.

Segundo informações do Cabo/PM Barbosa, o autor desceu de um veículo Corsa de cor prata, sacou uma pistola e apontou em direção ao rapaz, que naquele momento, descansava numa rede em frente à residência de sua sogra. Ele tentou fugir, mas não teve chances, sendo executado com vários tiros. A equipe de perícia do DPT identificou perfurações no pescoço, cabeça, braços e dedo polegar direito.

O executor do homicídio estava em companhia de dois homens que não chegaram a descer do veículo. Após o crime, o trio tomou rumo ignorado. O delegado Francisco Fogaça, o perito Everton Magalhães e profissionais da polícia científica, realizaram procedimentos periciais no local do crime e encaminharam o corpo de Escube para o IML regional de Barreiras.

Na carteira de bolso do falecido foram encontradas notas de reais, dólares e guarani paraguaio. Seu veículo Gol de cor branca estava estacionado ao lado da praça onde o executaram.

Declarações da polícia dão conta que, Luzângelo e sua esposa de prenome Maysa, já estiveram presos por envolvimento com tráfico de drogas.  Em 2013 o casal foi flagrado pela Polícia Militar, com 50 gramas de cocaína e uma balança de precisão. A detenção aconteceu na estrada do Mandacaru, próximo ao conjunto Habitacional Buritis I.  Ela não permaneceu presa, porque tinha apenas 17 anos. Apesar de responder processo anterior pelo mesmo motivo, ele também foi solto pouco tempo depois, por determinação judicial.

Barreiras completou o 40º homicídio em 2015, sendo que dois casos foram de resistência à prisão e outro depende do resultado de exames da polícia cientifica para confirmação ou não. Em tão curto espaço de tempo (seis meses), o município de Barreiras jamais registrou o mesmo número de crimes desta modalidade. (Alo Alo Salamão).

Fotos: Blog do Sigi Vilares

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*