Bem Vindo ao Correio do Oeste - 6 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !







ASSISTÊNCIA SOCIAL DE BARREIRAS MINISTRA PALESTRA PARA ESTUDANTES DO COLÉGIO MILITAR

Publicado em: 26/2/2019

 

A violência contra as mulheres é um sério problema de direitos humanos e saúde pública, e precisa ser discutida em todos os ambientes e faixas etárias. Com esse objetivo, a Secretaria de Assistência Social e Trabalho por meio do CRAM, em parceria com a Ronda Maria da Penha e o Colégio da Polícia Militar da Bahia Prof. Alexandre Leal Costa, reuniu os estudantes durante toda semana para um bate papo sobre o limite entre a paquera e o assédio durante o carnaval.

A ação faz parte da campanha “Respeita as Minas”, divulgada pelo Governo do Estado durante o período do carnaval. Todas as informações são divulgadas pelos CRAS e CRAM, que neste ano trabalham o tema “Não há desculpas para violência contra as mulheres”, levando dados estatísticos, formas de denunciar e casos de superação de atos de violência contra crianças, jovens e mulheres.

Durante a visita, a secretária de assistência social, Karlúcia Macêdo, a coordenadora da Ronda Maria da Penha, Ten. PM Nina Marques, a coordenadora do CRAM Fabiola Vian e a advogada do CRAM, Irenilta Castro foram recepcionadas pelo diretor geral do CPM, Maj. PM Jorge, que expôs a importância de tratar o assunto ainda na fase juvenil. “Temos o compromisso de formar cidadãos de bem, e aqui uma de nossas preocupações além do aprendizado, é também disciplina e valorização a vida”, disse o diretor.

A coordenadora da Ronda Maria da Penha, também participou das palestras, conversando com os adolescentes e explicando o ciclo da violência, e o trabalho protetivo da PM nos casos de violência contra a mulher. A advogada Irenilta Castro falou das estimativas e casos de jovens, mulheres e idosas que são atendidas pela equipe multidisciplinar do Centro de Referência de Atendimento à Mulher-CRAM em Barreiras, os casos de superação, os crimes cometidos contra os vulneráveis, principalmente, crianças e adolescentes, alertando os jovens sobre as formas de violência e de que maneira o agressor pode ser punido.

A secretária Karlúcia Macêdo acompanhou a atividade extracurricular e chamou atenção para o comportamento de assédio na avenida, avisando que a equipe multidisciplinar da Secretaria estará atendendo durante a festa momesca.

“Nosso objetivo foi alertar os estudantes sobre os limites entre a paquera e o assédio, e quando os rapazes precisam respeitar o não, e entender que ‘não é não’. Também falamos sobre os assédios e os locais que as meninas devem procurar caso sejam assediadas nos circuitos do carnaval, explicando que a equipe da secretaria de Assistência Social estará no estande dando apoio e encaminhando as denúncias até o comando da Ronda Maria da Penha. Os rapazes também foram orientados sobre as penalidades e o comportamento impróprio de assédio sexual, como forçar o beijo, passar a mão e até conversas truculentas, atitudes que devem ser evitadas desde cedo”, frisou Karlúcia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*