Bem Vindo ao Correio do Oeste - 9 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !

ADAB ALINHA AÇÕESS PARA ENTREPOSTO FRIGORIFICO MODULAR EM LUIS EDUARDO E MAIS 12 MUNICIPIOS

Publicado em: 13/7/2013

220130713080732

Impulsionar a cadeia produtiva da carne no estado. É o que pretende a Secretaria da Agricultura (Seagri), por meio da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), ao promover, esta semana, reunião com os representantes de 13 prefeituras no estado para colocar em funcionamento os novos entrepostos frigoríficos modulares.

Na reunião foram definidos prazos e ações para o início das atividades, compartilhando responsabilidades entre as prefeitura e o Governo do Estado, que disponibilizou, no ano passado, 13 unidades modulares em Uruçuca, Esplanada, Araçás, Mundo Novo, Wenceslau Guimarães, Igaporã, Boa Vista do Tupim, Senhor do Bonfim, Barra do Choça, Tapiramutá, Uauá, Salina das Margaridas e Luis Eduardo Magalhães.

Algumas delas já estão em pleno funcionamento, como é o caso de Senhor do Bonfim. “Todas as determinações pretendem oferecer à população um produto de qualidade, comercializado dentro dos padrões legais, com impactos positivos na saúde pública e ordenamento da cadeia produtiva da carne”, explicou o diretor geral da Adab, Paulo Emílio Torres.

Segundo ele, o projeto para a construção dos entrepostos frigoríficos modulares tem o objetivo de garantir a segurança do alimento, por meio da oferta de um produto certificado e de matadouros inspecionados.

A Adab irá treinar os profissionais que estarão na linha de frente dos entrepostos e as prefeituras, por intermédio da Vigilância Sanitária, e também vão fiscalizar o comércio de cada cidade.

“Essa ação estratégica e inovadora surgiu como uma perspectiva de incremento para a nossa economia e é uma prestação de contas, já que estamos cumprindo com o objetivo de exercer nosso papel na preservação da saúde pública”, afirmou o prefeito de Boa Vista do Tupim, João Durval Trabuco.

Projeto – As plantas dos entrepostos frigoríficos criadas pela Adab são estruturas modulares dotadas de equipamentos em aço inox, onde serão feitas as desossas, separando os cortes de carne. Depois de passar pelo entreposto, a carne é levada aos balcões frigoríficos e mercados municipais para comercialização.

De acordo com o coordenador de Projetos Especiais da Adab, Moacir Araújo, como os entrepostos estão sendo construídos anexos ao comércio varejista, toda a estrutura de instalações e equipamentos precisa estar adequada para a venda do produto nos mercados municipais.

A proposta é dar sustentabilidade à cadeia da carne, combater o abate clandestino e assegurar a alimentação da população com a oferta de carne sadia, como enfatizou o diretor de Inspeção da Adab, Adriano Bouzas. “Tudo isso sem esquecer a oferta de alimentos saudáveis, aliada à sustentabilidade ambiental, social e econômica”.

A iniciativa proporciona uma melhoria das práticas de distribuição e comercialização, com maior controle das condições higiênico-sanitárias dentro das unidades.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*