Bem Vindo ao Correio do Oeste - 9 Anos Alimentando Você com Informações Políticas !

A CRISE CHEGA À BAHIA

Publicado em: 10/9/2015

xIMAGEM_SAMUEL_5.jpg.pagespeed.ic.eVeSsdebUl

por Samuel Celestino

Crise chega à Bahia Foto: Divulgação A crise econômica que açoita o país chegou a todos os estados, e a Bahia não ficou indiferente, gerando problemas de difícil solução para os municípios do estado, que não têm outro recurso a não ser cortar gastos e demitir, conforme afirmou o deputado estadual Leur Lomanto Jr., do PMDB. Leur tem estado em diversas cidades interioranas onde conversa rotineiramente com prefeitos e vereadores. Não só. Salvador já sente os efeitos da crise, segundo o prefeito ACM Neto que, na última semana, informou que a arrecadação da capital caíra e as dificuldades são tantas que já não acredita que o governo Dilma Rousseff honre o compromisso com o BRT melhorar o trânsito entre a Estação da Lapa- Ligação Iguatemi – Paralela, cujo contrato foi assinado com a Caixa Econômica Federal, mas não encontra resposta no Ministério das Cidades, que se mantém em absoluto silêncio. O comércio tanto da capital com do interior sofre com as dificuldades que a cada dia se tornam maiores, derrubando as vendas e dificultando o setor. Leur Jr., lembrou que o presidente do PMDB baiano, Geddel Vieira Lima, foi o primeiro a reverberar em Brasília que já não tinha sentido a legenda manter-se na base aliada do governo Dilma e vê este caminho como o único possível diante dos desencontros do partido com o PT. Para ele, a cada dia fica mais claro o descompasso do PMDB com o governo, e aumentam os clamores dentro da legenda para um divórcio, de modo que o partido possa se preparar para as eleições de 2018, “o que ficou transparente com a declaração do vice-presidente Michel Temer, segundo quem a presidente com a popularidade em queda livre fica com problemas para concluir o seu mandato.” É fato que Temer procurou remediar o que dissera posteriormente, mas o condestável do partido jamais faria a declaração se não estivesse seguro do que falava, mesmo que fosse uma estocada para dar resposta ao PT. E, como diz Lula, “atingindo Dilma atinge o PT, porque o PT está vinculado à sorte da presidente e o que vier acontecer”. O deputado estadual, um dos mais proeminentes do seu partido na Assembleia Legislativa, lembrou que a decisão será tomada em novembro com a reunião nacional marcada por seu partido para saber que rumo tomará, a partir de uma decisão majoritária dos seus integrantes. Se o PMDB se afastar da base, a presidente ficará em com tais dificuldades que poderá sustentar a premonição de Michel Temer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*