PSDB se mantém no governo; áudio de Temer não é ‘comprometedor’, avaliam tucanos

Publicado em: 19/05/2017

por Fernando Duarte

PSDB se mantém no governo; áudio de Temer não é ‘comprometedor’, avaliam tucanos

Bruno Araújo cogitou deixar ministério | Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/EBC

Os ministros do PSDB, Antônio Imbassahy (Secretaria de Governo), Aloysio Nunes (Relações Exteriores), Bruno Araújo (Cidades) e Louislinda Valois (Direitos Humanos), vão permanecer nos cargos, mesmo após a delação do empresário Joesley Batista, do Grupo JBS, sugerir que o presidente Michel Temer teria concordado com o pagamento de uma “mesada” para manter o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) em silêncio. A cúpula do partido se reuniu no final da tarde e início da noite desta quinta-feira (18) e definiu que os tucanos não vão abandonar a base aliada de Temer. Bruno Araújo, que teria indicado a inclinação a deixar o Ministério das Cidades, desistiu do posicionamento, informaram pessoas próximas ao Palácio do Planalto. Segundo a avaliação dos dirigentes do partido, o áudio divulgado da conversa entre Joesley e o peemedebista não é tratado como “comprometedor” e, ainda que tenha havido a sinalização de que o PSDB poderia deixar o governo, tal situação não se concretizou.

Participe ! Deixe seu comentário !

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Blue Captcha Image
Atualizar

*